Memórias do Velho Mundo – Os Alpes Suíços – First e 50 tons de hematomas

Cinquenta tons de roxo. Foi assim que meus braços, pernas e barriga ficaram depois que eu tentei esquiar pela primeira vez na minha vida. O lugar? Monte First, nos Alpes Suíços. Essa é uma dolorida história de mais de 50 tombos em um dos lugares mais belos do mundo.

Memórias do Velho Mundo – Os Alpes Suíços

#129 – O Pico First

O pico First também fica perto de Grindelwald. Há uma parada de ônibus específica próxima da estação, chamada First Bahn. Existem quatro linhas de ônibus que passam lá. Para quem fica no Mountain Hostel Grindelwald, tem uma parada de ônibus quase que na frente. A linha azul, que vai pro centro, passa lá. No inverno, também tem uma linha amarela.

_

linienplan_hochsaison_grindelwald_bus-720
Mapa do ônibus de Grindelwald. O Mountain Hostel fica na estação Grund, ao sudoeste. Foto: http://www.grindelwaldbus.ch/en/timetable/timetable-winter

_

O First é mais popular do que o Mannlichen e por isso também, mais cheio. Depois da experiência do dia anterior, eu resolvi que ia tirar menos fotos e me divertir mais. Por isso eu aluguei o equipamento de Ski – faltava a bota, o capacete e os esquis. Não foi barato, mas é uma vez na vida, literalmente – depois da experiência que eu tive não sei se vou repetir. Ah, e o óculos. Não pode faltar…. a neve entra fácil nos olhos.

_

DSC_2204 (576x1024)

_

A vista também é espetacular. Eu estaria me repetindo se eu dissesse todos os adjetivos que eu fiz e poderia fazer nos Alpes. São tons e tons de branco e azul que se misturam de uma forma indescritivelmente bela.

_

DSC03488 DSC03494

_

# 130 – 50 tons de roxo – 50 hematomas

_

Esquiar é muito mais dolorido do que eu pensava. Claro, eu não tinha nenhuma experiência, mas nunca pensei que fosse cair tanto. Eu contei mais de 50 quedas, e mais de 50 hematomas. Para começar, a bota de esqui é super desconfortável, e só ela já te deixa com mobilidade limitada. Pega bastante na perna, então se prepare para algum rouxidão só daí.

uff

Não é difícil colocar os esquis – eles travam direto nas suas botas. Mas experimente cair e tentar levantar com estes trambolhos. Mais de 50 vezes. A minha experiência esquiando era a seguinte: Colocava os esquis, andava alguns segundos, um prazer do vento no rosto e a neve macia embaixo dos pés. De repente a velocidade aumentava ou vinha alguma descida. E eu via alguns trechos um pouco mais altos e davam um pouco de medo. E para parar aquele troço? Demorei a aprender e mesmo assim não conseguia fazer eficientemente. Era cruzar as pernas para frente ou virar as duas pás para o lado. Os sticks? Eu nem conseguia usar! E de repente a gravidade ia me levando e eu caia mais uma vez. E levantava de novo. Mais a cena mais normal de acontecer comigo era eu tentar subir uma colina de apenas alguns centimetros e começar a escorregar para trás. E cair.

_

100942239-Ski_02_252732c
Foto: The Times UK

E eu caia, caia, caia. E cai tantas vezes que eu fiquei com mais de 50 hematomas em lugares diferentes do corpo. As pernas então, doloridíssimas. É gostoso esquiar? Para quem sabe!! Eu fiz um amigo Suíço-Alemão, o Stefeal e ele tentou me ensinar diversas vezes. Não deu! As vezes eu ficava 2 minutos para me levantar – porque a perna dobra, e de repente você está atolado na neve. E ficava lá mesmo, com a neve caindo no rosto, de boa. Passava alguém e me oferecia ajuda, e eu “just chilling”.

_

Até o cachorro sabe esquiar mais do que eu
Até o cachorro sabe esquiar mais do que eu

Sabe aquela história de não desistir até conseguir? Pra mim vai demorar um pouco mais. Já tenho cinquenta quedas no currículo e não pretendo tentar novamente!!!

A pior parte realmente é a queda. Para levantar, as vezes não tem jeito, precisa tirar os esquis e colocar de novo. Se não se cuidar, dá pra ter um torsão na perna porque o esqui deixa muito rígido.

_

# 131 – De volta a Grindelwald.

Resolvi dar uma volta no centro de Grindelwald e “outros” bairros, para tirar mais fotos e ver se existiam mais opções de diversão. Uma delas era o SportsCenter, mas em virtude de ser o último dia, e eu estar extremamente cansado, só queria relaxar. No fim, eu fui comer em bar, tomar uma cerveja e descansar na minha despedida dessa cidade que se tornou uma das minhas favoritas, junto com Tokyo e Grindelwald.

_

DSC_2199 (1024x576)
Centro de Grindelwald
DSC_2208 (1024x225)
Grindelwald
DSC_2221 (1024x576)
Entrada do Oberer Gletscher. Detalhe: Eu ainda não sei o que é Oberer Gletscher
DSC_2222 (1024x576)
Funny bar

No dia seguinte, eu faria outro passeio sensacional, e confirmar o meu entendimento de que a Suíça é realmente um dos países mais belos do mundo. O Lago Thun.

3 thoughts on “Memórias do Velho Mundo – Os Alpes Suíços – First e 50 tons de hematomas

  1. Eu acho que é mais ou menos como aprender a andar de bicicleta. Uma bicicleta sem freios e que precisa de morrinhos inclinados (descidas) para se locomover.
    Porém depois que se aprende nao se esquece mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.