Entre Casar e Viajar. Qual o próximo voo?

Uma igreja abarrotada de famíliares. Um Rolls-Royce preto (mil reais a diária) estaciona à frente do batimento. Toca a música de entrada, solene, e com toda a pompa, vagarosamente entra a noiva. Em seu vestido de três mil reais (+ dia da noiva mil reais), é o centro das atenções. O noivo, vestido feito um pinguim, um fraque que custou cerca de quinhentos reais, sapatos de trezentos reais, gravata de cem reais, um sorriso enigmático. Alguns minutos depois o padre os declara casados. Os noivos e os quinhentos convidados então se dirigem a um enorme salão. Salgadinhos, canapés, doces, comidas e bebidas caras serão servidos. Um bolo de três andares e mil reais. Até o fim da noite algum parente irá “gorfar”.

Enquanto isso você está na Tailândia, na praia de Kho Phi Phi. A areia branca sobre os seus pés, você tomando uma água de coco com o seu/sua respectivo(a), observando a formação rochosa à sua frente e a água cristalinamente verde. A brisa do vento beija suavemente seu rosto. Você está em um lugar tão belo que parece ter saído diretamente das telas do cinema. Um mês de praias, templos e natureza no Sudeste Asiático, tudo isso gastando os mesmos nove mil reais que vocês gastariam somente com roupas e carro.

_

Entre Casar e Viajar, eu me pergunto: qual o Próximo voo?

_

versus

_

As cenas que eu descrevi na chamada desse post não aconteceram comigo. Para começar, eu nunca gastaria tanto assim em um casamento. Eu não sei nem se eu casaria, nesse sentido que todo mundo imagina: igreja, festa, convidados. Prefiro algo mais simples.

Para mim, casar é um estado de consciência, dividido pelos noivos (as vezes somente por um, as vezes por nenhum). Aliás, quando os noivos fazem a festa, em geral eles já estão casados há um bom tempo, no sentido de morar junto, compartilhar tempo, planos, desejos e angústias. O dia é simplesmente uma cerimônia. É um evento em que a união se materializa… para os convidados. Quase sempre, se casa para os outros, e não para o casal em si.

_

Entre casar e viajar, eu simplesmente perguntaria: qual o próximo voo?

Não amigo ou amiga, não estou dizendo que uma escolha exclui a outra. Nada te impede de casar e logo em seguida viajar. Aliás, é muito melhor viajar acompanhado!

O que eu quero dizer é: Eu simplesmente não entendo o fato de as pessoas que não podem gastar muito dinheiro MUITAS VEZES fazem questão de fazer um casamento de pompa, para trocentos convidades, com carrinho de luxo e o caralho a quatro, comida gourmet, pista de dança, cajuzinho de ouro, vestido caro, igreja cara, a noiva besuntada de maquiagem e o noivo com uma gravata que ele só vai usar uma vez na vida. . E na maioria das vezes, isso quer dizer: empréstimo, dos noivos, e também dos pais deles.

Sei que o casamento é uma festa importante, tradição milenar, pode significar muito para os noivos. Mas eu realmente não entendo o porquê de gastar tanto em uma festa que só vai durar um dia. Isso mesmo, você e seus convidados aproveitarão somente um dia. Tirarão muitas fotos – em geral, todas repetidas, e cada um – os noivos e os convidados, voltam para as suas casas. Vocês, com uma dívida de 40 mil reais. Os convidados, com o bucho cheio. E a sua lua de mel, se você é um ser humano comum como eu que nasceu sem privilégios, muito mais modesta do que poderia ser.

_

Comparação – Entre uma festona de casamento e uma volta ao mundo

Vamos fazer algumas comparações. Faço referência a uma notícia da Revista Exame, que diz que no Brasil se gasta em média quarenta mil reais para fazer uma festa de casamento. Isso mesmo, quarenta mil reais. Muita gente passa a vida pagando essa troça e as vezes se separa antes de pagar metade das parcelas.

Mas para efeitos de comparação, eu não vou só me restringir só a Koh Phi Phi, aquela fantástica ilha da Tailândia. Já vou chegar de voadora na tradição: uma viagem de volta ao mundo. UMA VIAGEM DE VOLTA AO MUNDO.  :mrgreen: 

_

Casamento                   Viagem de Volta ao Mundo
 Preço 40 mil reais 40 mil reais
 Tempo aproveitando 1 dia mais de 45 dias.
 Lugares visitados Dois: Igreja e Buffet Pelo menos 20
 Experiências Uma grande experiência Mais de 15 grandes experiências
 Fotos Mais de 200 – todas fotos repetidas dos noivos e dos parentes bêbados Mais de 1.000, cada uma de um lugar ou ângulo diferente
 Histórias pra contar: O primo que bebeu muito e gorfou Pelo menos uma história pra cada lugar que visitar.
 Preparação Mais de 90 dias antes do começo do casamento, enviando convites, escolhendo roupas, decoração, música, convidados Mais de 90 dias antes do começo da viagem tirando vistos, comprando moeda, escolhendo destinos, itinerários e transportes
 Lugar mais bonito e confortável Aquela cadeira vazia no meio da festa e a cama depois que chegar em casa. Koh Samui, Koh Phi Phi, Santorini, Ibiza, Sidney, Barcelona, Capadócia, Dubai, Vina del Mar, Valle Nevado, Santiago, etc…
 Quem mais se diverte: Seus convidados e só no buffet Vocês

_

Não acredita? Faça uma consulta básica no site das alianças de voo, como a Oneworld, Sky ou Star Alliance. Eles te permitem marcar e comprar uma passagem de volta ao mundo. Eu fiz um roteiro básico:

precovoltavoltaaomundo

Em outubro, partindo de São Paulo, voo direto a Barcelona. Em Barcelona você pode passar alguns dias visitando a cidade, e nesse meio tempo, pegar um voo low cost para as famosas praias de Ibiza. Depois, vamos aproveitar a queda dos preços na Grécia e conhecer a também famosa Santorini. O próximo ponto é Istambul, na Turquia. De lá, é fácil pegar um transporte até a Capadócia e fazer um passeio de balão. A pérola do oriente Médio, Dubai, vem logo após. Se prepare por que aí vem o melhor: Bangkok e Koh Samui, na Tailândia, com mais praias e natureza exuberante e templos fantásticos. Partimos para Cingapura, dois ou três dias é o suficiente. É a melhor forma de chegar diretamente a Sidney. Na Austrália, você passará o natal e o ano novo, para logo depois embarcar para Santiago, tomar vinho, conhecer o Valle Nevado, e finalmente, São Paulo.

Preço estimado: R$ 33.426, a serem incluídos hotéis, gastos com alimentação e outros, chegando a R$ 40.000, considerando que na Europa e Austrália os preços são caros, mas na Tailândia, baratíssimos.

kohsamui
Koh Samui, Tailândia – Divulgação/Wikimedia Commons
ibiza
Ibiza – Divulgação/Wikimedia Commons
santorini
Santorini – Divulgação/Wikimedia Commons
sidney
Sidney – Divulgação/Wikimedia Commons

_

Claro, meu cálculo é muito por cima. Na verdade, é possível economizar muito mais ou viajar muito mais com os quarenta mil reais se você ficar em hostels, por exemplo, escolhendo destinos mais baratos, ou combinando menos passagens de avião com outros tipos de transporte. Conheço gente que com quarenta mil reais fica um ano fora.

E aí, o que você prefere?

Foto de capa: Divulgação/Internet

Demais fotos: Divulgação/Internet e Wikimedia Commons

 

8 thoughts on “Entre Casar e Viajar. Qual o próximo voo?

  1. Adorei a ideia. E hoje , com certeza correria para o primeiro aeroporto. Mas minha cabeça nem sempre foi assim… Não sei se feliz ou infelizmente, tive um casamento de 40 mil reais… muito tempo atrás, mas na época era o que ‘meu mundo’ me pedia. Sonhei com isso. Sinceramente hoje, nos dias que estou mais de mal humor (rs) penso: que tonta, quanto dinheiro… Mas pensando com a cabeça fria, vejo que foi importante. Talvez isso tenha feito parte do processo de amadurecimento também. E, na época, a segunda opção nem ventilava na minha cabeça. hahaha
    Talvez se não tivesse feito, teria me frustrado, sei lá… são as escolhas da vida.
    Mas se quem estiver lendo esse texto, tiver a minima dúvida entre um e outro, colocar a possibilidade de escolha na mesa, hoje com certeza eu digo: pega o avião e vão descobrir o mundo… Como a tabela mostrou, os ganhos são imensos (fora o que não foi descrito, as famosas entrelinhas).
    E também acredito que é mais fácil você tomar essa decisão quando abriu as portas do mundo, quando percebeu que a vida é muito mais que nosso quadrado, que nossa rua, bairro e cidade, que o mundo pode nos mostrar caminhos e nos ensinar muita coisa.
    Não tem certo, nem errado, não é?
    O que conta aqui é seu momento de vida, sua capacidade de escolha e, principalmente, seus valores em relação à vida!
    Parabéns pelo texto.

    1. Obrigado pelo Comentário!

      Durante uma fase da minha vida eu também pensava que uma festa de arromba seria super legal! Mas hoje vejo que a festa é importante, mas não é o mais importante de um casamento ou relacionamento.

      Legal ouvir a sua história!

  2. Penso da mesma forma. Recentemente optei por uma viagem pela América do Sul ao invés de uma festa de formatura. Nunca me arrependi. Sempre vale a pena

  3. Sempre pensei conforme o post, e por isso convenci minha esposa de fazermos a viagem ao invés da festa, não deu outra experiência incrível que guardaremos para o resto de nossos dias, viajamos por 10 Países da Europa durante 30 dias e ainda ficamos 10 dias nos EUA, um total de 40 dias de Lua de Mel, nosso roteiro ainda coube um cruzeiro pelas ilhas gregas e visita a Santorini, tudo isso de 28.08.14 a 07.10.14, recomendo a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.