Quando viajar pode ser a resposta. Ou não.

Se você é daqueles que as vezes abre a geladeira para pensar, talvez eu entenda o que eu estou falando. Viajar pode ser a sua geladeira. Você só precisa abri-la. As vezes, mas nem sempre, viajar pode ser a resposta.

_

O que é este viajar.

Lone figure of a man sitting on a mountain peak on the edge of a rock with scattered snow overlooking mountain ranges and valleys as he contemplates nature
As vezes é preciso ir longe para enxergar o que você não consegue ver de perto. Foto: StockMedia.cc /Creative Commonns

Antes de mais nada: Viajar = pensar. Sabe quando alguém diz: “cê tá viajando”, pego você olhando para o nada? E parece que você não está nessa realidade. Na verdade você realmente não está. Estar, está, mas só de corpo. A sua cabeça está a milhares de eons daqui, certamente confabulando e imaginando coisas difíceis de explicar, intangíveis, imaterializáveis.

Também, antes de mais nada: não estou falando só de viajar para fora do país. Vale tudo: até a viagem até a cidade vizinha, o bairro vizinho, ou o fim da rua. Você só precisa de um tempo fora. Um tempo para si. Para fazer a verdadeira viagem: a mental.

_

Quando não é a resposta.

Para não falarem que só falei das rosas e não dos espinhos: As vezes viajar não é a resposta. Certas ocasiões da vida demandam a sua presença pessoal e incondicional. Isto é: mente e corpo focada no problema. São ocasiões em que não dá muito tempo para pensar.

Também não é a resposta quando você não pode viajar. Ou seja, justamente quando você não pode sair de casa, por falta de tempo ou de recursos. Sem deixar de fazer ressalva que até um rolê em outro bairro pode ser considerado viajar.

Direto ao ponto:

Quando viajar pode ser a resposta.

quando viajar
Foto: Stockmedia.cc / Creative Commons

Vamos voltar para a Geladeira. As vezes você precisa abrir a sua para pensar. As vezes você precisa simplesmente sair de casa para pensar. As vezes você precisa ir um pouco mais longe. Quando eu digo que viajar pode ser a resposta, eu estou dizendo que a distância pode lhe fazer bem. Uma metáfora um pouco clichê, mas válida. Tem coisas que você precisa ver de cima. As vezes você precisa subir uma montanha para enxergar o todo que você não consegue compreender de lá de baixo.

Miopia. Sabe o que é? É um distúrbio de refração em que os raios lumin…. Ok vou ser mais claro, é o problema de enxergar as coisas de perto. As vezes nós podemos ter uma miopia mental, uma miopia de raciocínio. Estamos tão perto que não conseguimos enxergar a verdade.

_

Qual é a resposta que você pode encontrar?

A resposta é quase sempre um caminho. E quando você precisa de uma resposta? Quando você não sabe como sair de uma situação que lhe desagrada. Quando você não sabe onde está. Quando você se sente perdido. Vou repetir: a resposta é um caminho.

Conheço pessoas que tinham problemas de relacionamento. Não sabiam se iriam continuar ou começar. Fizeram uma viagem e tomaram a decisão. Uma amiga namorava e foi pedida em casamento. Ela estava 100% na dúvida. Mas calhou de fazer um intercâmbio e lá ela sentiu falta do amigo colorido dela. Chegando de volta ao seu país, ela não demorou muito a casar com ele.

O outro lado também acontece. Pessoas que precisam viajar e ficar sozinhas para descobrir que realmente não é o caso se entornar relacionamento.

Wild’-starring-Reese-Witherspoon1
Wild. (Livre) Uma trilha na costa oeste americana mudou a vida de uma pessoa. – Foto: Divulgação

Vocês já viram o filme Wild? Ele é baseado em um livro de mesmo nome. Aqui no Brasil nós chamamos de “Livre”. Eu fiz uma resenha sobre ele. A premissa básica do filme é sobre uma mulher que caiu na depressão por causa do falecimento de um ente querido, passou anos meio down e só depois de viajar e fazer uma trilha foi que ela se encontrou.

Também aconteceu comigo. Todas as vezes em que eu viajei, e quanto mais tempo eu passei fora de casa, mas eu me senti conectado comigo mesmo. Eu encontrei respostas para dúvidas que eu tinha, soluções para problemas e caminhos para necessidades em que eu mesmo sabia. Eu disse e vou dizer de novo que foi tão longe de casa que eu pude me encontrar.

A minha última grande viagem durou um mês e eu passei na Europa. Eu estava em uma fase profissional muito boa, mas tinha muitas dúvidas sobre o que fazer na vida. E emocionalmente eu não me sentia nada bem. Tinha perdido a vontade de fazer muitas coisas que eu sempre gostei. E eu estava entrando em um círculo de pensamentos negativos que só estavam me atrasando. A questão é que finalmente a ficha de ver um ente querido falecer tinha caído e eu estava pensando sinceramente que a vida não tinha sentido, se todos nós vamos deixar esse mundo.

Fui triste e voltei outra pessoa. Eu não sabia, mas estava procurando caminhos para sair desse estado de tristeza. Fui com várias dúvidas e voltei cheio de ideias. Para começar, eu resolvi de prontidão me candidatar pro mestrado em que eu fui aprovado (em Genebra, na Suíça). Resolvi arriscar e deu certo, fui chamado. Também passei a aproveitar melhor o tempo em que eu tinha, fazendo atividades que eu me sentia bem. Fiz dois cursos, e comecei a fazer voluntariado. Tudo o que eu fiz neste primeiro semestre e que transformou a minha vida foi pensado naquela viagem.

Viajar me fez encontrar meu caminho.

Mas é claro: você tem que se conectar.

Viajar por viajar talvez não seja suficiente. Você tem que conversar consigo mesmo. Refletir. Viajando é muito mais fácil de fazer isso. Você automaticamente já sai de uma rotina – e a rotina também quer dizer o mesmo padrão de pensamentos quase sempre. Você a forçado a pensar diferente.

Low angle view of the hiking boots of a person hiking on a wilderness trail or footpath amongst shrubby vegetation
Foto: Stockmedia.cc / Creative Commons

Tem muita gente que precisa de outra atividade para se conectar consigo mesmo(a) e encontrar um caminho. Por isso eu estou dizendo que viajar é uma das opções para isso. E pra mim sempre funcionou. E se esse blog é sobre viagem, é claro que eu vou puxar sardinha para isso.

Conheço pessoas que precisam limpar a área. Dar uma organizada nas suas tralhas, nas suas coisas. Isso também funciona pra mim. Conheço pessoas que precisam conversar efusivamente com os outros. Isso também me ajuda, mas eu sou muito mais de ficar sozinho para poder conversar comigo mesmo. Outras pessoas meditam. Também é um método interessante. Tudo o que eu falei na verdade é meditar. Mas o meditar específico é aquele mais no sentido filosófico-religioso. Como fazer a meditação oriental. Tem pessoas que precisam de musica. Tem pessoas cuja resposta é lidar com animais de estimação.

São várias. Escolha a sua. A minha preferida é com certeza viajar.

6 thoughts on “Quando viajar pode ser a resposta. Ou não.

  1. Faço minhas as suas palavras! A sensação toda é bem essa que vc conseguiu
    descrever e eu não. Parabéns!

  2. Que interessante suas colocações. Li alguns posts. Uma leitura agradável e de muito aprendizado para nós. Obrigada por compartilhar suas experiências, pois elas nos impulsionam pra frente e nos faz… Viajar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.