Sampa – Arena Corinthians

Estou indo embora do Brasil, e, mesmo sendo Corinthiano roxo, eu ia deixar de visitar o novo Estádio do meu time? Claro que não!! Em um jogo especialíssimo e mais corinthiano possível, eu fui visitar o Estádio que foi abertura da Copa, e a única questão que ficou é: Por que eu não fui antes?

A Arena Corinthians – Eu deveria ter ido muito antes

Sou do tipo daqueles corinthianos fanáticos. Sei quem fez os gols e quais os anos que meu time foi campeão desde 1990. Adoro futebol e até tenho um blog especifico. Mas eu sou daquele típico torcedor de Sofá, mais por questões de grana e logística do que falta de vontade.

Quando mais novo nunca tive muita Grana sobrando e nem tempo. Depois de algum tempo acabei de me acostumando. Maldita rotina. Deveria ter ido muito antes.

Quando eu cheguei, eu não tive como não confirmar: o que eu estive fazendo que nunca vim aqui antes?

DSC_0031
Quando eu tirei a foto, o adversário tinha acabado de empatar.

Pois é meu amigo. Mas aí eu recebi um convite para assistir o jogo atrás de um dos gols. E como eu estou para sair do Brasil e talvez não voltar mais, eu não podia deixar essa chance passar.

E posso dizer. Foi uma das experiências mais emocionantes da minha vida.

Chegar lá e ver aquele estádio lindo, fodão, iluminado e destoando da nossa selva de pedra já me deixou emocionado. Imagina ficar ouvindo anos e anos a zoação dos antis que o Corinthians não tinha estádio (até tinha, mas é muito menor). Mas isso acabou: o Estádio está de pé, e é muito, muito, muito legal.

O clima era bem Copa do Mundo. Perto dali a gente consegue ouvir o grito da torcida e chama muita a atenção. A visão também é muito interessante. O estádio foi construído de uma forma que a torcida ficasse muito perto do jogadores. Não é como no Pacaembu onde tem uma enorme distância. Na Arena Corinthians, se você gritar, é capaz de o jogador te ouvir. E isso pode ser bom ou ruim rs.

A estrutura é excelente. Os banheiros são bonitos e até que bem cuidados considerando que mais de 30.000 pessoas frequentam o lugar em todos os eventos. Também se vende lanches e bebidas lá dentro. Mas o que me deixou estupefato foi o belíssimo campo, que parecia um tapete. Embora relativamente pequeno (comparada com o Maraca).

IMG-20150813-WA0034

Atrás do gol nós podemos ver que o futebol é muito diferente e mais real do que aquele que vimos na TV. Fisicamente nós nos damos conta que não é qualquer um que joga futebol. O espaço e o tempo de reação são muito menores do que o que a gente acha que é. Por que na TV, a impressão é que estamos diante de um videogame e que o jogador tem que fazer X e Y. Perto do gramado dá pra ver que não é bem assim e que normalmente o jogador não tem tantas opções.

O jogo – Corinthians 4 x 3 Sport, com direito a gol contra, prenuncio de goleada, empate tardio, penalty discutível e vitória sofrida no fim do jogo

Não tinha como não ser menos Corinthiano, Maloqueiro e Sofredor. O Timão pegou o Sport em casa – um time que é a surpresa do campeonato, joga bonito, joga pra frente e joga bem. Não a toa é um dos candidatos a ir para a Libertadores do ano que vem. Já o Corinthians é mais pragmático, calmo, defensivo. E fatal. Muito fatal. De repente o adversário acha que tá tudo bem e toma um gol do nada.

Eu fiquei atrás do gol do Cássio no primeiro tempo e do Danilo Fernandes (goleiro do Sport) no segundo. E logo no primeiro tempo o Corinthians arrancou um daqueles gols fatais que eu falei – sem muita pressão, só sendo incisivo. Luciano completou o cruzamento. Achei que ia ser goleada. Mas o Sport jogou muito bem e logo eles acharam um gol em um cruzamento perfeito na cabeça de André. Ai o primeiro tempo inteiro foi parelho. Até que o Corinthians fez o segundo logo antes do apito, de novo com Luciano, depois de um escanteio.

DSC_0067
Começa ao segundo tempo. Corinthians ganhava de 2 x 1

 

Começa o segundo tempo e eu finalmente vejo o Corinthians atacar mais de perto. A equipe inicia uma pressão absurda e em menos de 2 minutos, perde dois gols, um deles feito. Mesmo assim, dá resultado, e o 3 x 1 chega rapidamente com um gol contra de Samuel Xavier.

A torcida vai a loucura e se empolga rapidamente. O Timão jogava ainda melhor e realmente parecia que iria golear sem muitas dificuldades. Mas o Sport era perigoso. Antes da metade do segundo tempo, em uma bobeira do nosso lateral revelação Guilherme Arana, o Hernane – o Brocador, diminuiu. Eu sentia a torcida nervosa, mas ainda confiante. O bandeirão chegou do nosso lado.

Era um jogaço, mas ainda tinha mais emoção. Deu um cagaço quando o Sport empatou em mais uma bobeira da zaga. 30 minutos do segundo tempo. Senti a zica me rondar. Hernane, novamente, fez o gol. Um 3 x 3 para o meu primeiro jogo na arena. Eu pensei: esse jogo está bom. está excelente. É uma pena que termina empatado. Mesmo assim a experiência foi foda.

Como boa parte dos jogos do Corinthians é sofrida, quase que o Sport virou o jogo. Mas Cássio fez ótimas intervenções. Já aos 40 minutos, depois de um avanço do lateral Guilherme Arana, a bola bateu na mão da zaga do Sport. O juiz marcou pênalty! Não podia ser mais emocionante. Mas deu medo de errar. Ninguém queria comemorar antes. Depois de algumas discussões e brigas, vai Jadson bater o penal. Expectativa:

GOL gol GOL gol GOL!! Loucura total. Reparem que o goleiro ainda aponta pro canto que o Corinthiano ia bater. E engraçado que o Danilo Fernandes, que hoje fecha o gol do Sport, até ano passado era reserva do timão e treinava pênalties com o Jadson.

O Corinthians tomava a frente de novo. Mas o jogo não tinha acabado. Alguns minutos de muita ansiedade e mais pressão do Sport. Mas terminou. Foi assim que o Corinthians assumia a liderança. Uma vitória por 4 x 3, com gols no melhor estilo bumba-meu-boi, empate, drama, um penalty duvidoso e a vitória chegando no finzinho de jogo. Meu coração não parava. Eu não podia esperar coisa melhor do meu primeiro jogo da Arena.

A torcida, felicíssima. E eu, mais ainda. Vou embora do Brasil com a consciência e o coração tranquilos, e posso dizer que eu testemunhei um jogo, uma vitória e um drama na Arena Corinthians.

Com a minha companheira de perrengues e gordices
Com a minha companheira de perrengues e gordices

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.