Morando fora – Deixei meu trabalho certo por um futuro incerto

Em menos de 10 dias estarei viajando definitivamente para Genebra para viver o maior desafio da minha vida. E ontem mesmo eu deixei o melhor trabalho da minha vida em nome de um futuro incerto. Um pouco de loucura, talvez sim. Mas antes um louco realizado do que um velho frustrado pelas coisas que não fez.

Morando fora

Deixei meu trabalho certo por um futuro incerto – a ida.

DSC02534

Quem já conhece o Blog ou me conhece sabe o desafio pelo qual estou passando agora. Eu já escrevi antes sobre o que eu vou fazer. Mas daquela vez eu falei sobre a decisão de deixar o Brasil. Hoje eu estou colocando isso em prática.

Há cinco meses atrás, quando eu recebi a notícia de que tinha passado no Mestrado (20 de março de 2015), eu não demorei muito para decidir que eu iria. Vou para Genebra estudar direito internacional durante dois anos. Nesse meio tempo, muita coisa aconteceu. Com certeza o pior foi levar porta na cara de todas as instituições que eu procurava para conseguir bolsa. Para quem está interessado em estudar fora, eu adianto: brasileiro quase não tem incentivo para isso, e direito então, tem menos opções ainda.

Quando você toma uma decisão radical como essa, você não toma ela só de uma vez. Você tem que se convencer todo dia e todo dia tem que reforçar a sua decisão. E quando eu tomei conta de que não teria nenhuma ajuda de bolsa ou grant, isso se multiplicou por dezenas de dias em que eu senti estresse, ansiedade, insegurança, e todos os dias eu tive que superar estes sentimentos.

Mas tudo ainda era muito nebuloso. Tudo estava no campo das ideias. Eu só imaginava como seria a minha e o que eu faria até chegar lá. Faltam menos de 10 dias para a minha viagem, mas para falar a verdade eu não tinha me dado conta ainda. Tudo mudou em menos de uma semana.

=§.§=

Quando a massa vai pro forno – Deixando o melhor trabalho da minha vida.

cakecakeoven

A ficha começou a cair em diversos pequenos eventos. Especialmente quando eu recebi a nota fiscal para pagamento da semestralidade do curso. De uma vez só, 11 mil reais. Trancei as pernas e fiquei até tonto, de verdade. A minha escolha estava chegando e já me deu uma voadora no bolso.

Sabe quando você quer fazer algum bolo ou coisa assim, e compra todos os ingredientes, faz a massa, e etc.? Eu já tinha quase tudo pronto. Agora é o momento que eu sinto, quando o foguete vai ou não. Eu estou no momento de colocar a massa no forno, e é essa a hora em que vou ver se vai crescer, se vai solar ou não.

A minha viagem começou a se realizar, e a minha ansiedade e agonia começaram a sumir quando eu comprei a passagem. Quando eu finalmente consegui um desconto enorme, economizando mais ainda do que eu tinha separado, eu vi que eu finalmente estava para sair do Brasil. E isso vai acontecer em menos de 10 dias.

Mas nada disso supera o chuveiro gelado que foi sair do trabalho. Ontem foi o meu último dia e eu finalmente me toquei: eu estou deixando o melhor emprego de toda a minha vida, em nome de um desafio, um futuro incerto. E eu nunca me senti mais livre e esperançoso. Interessante né? Agora que estou desempregado estou muito menos ansioso do que nunca.

É engraçado como as coisas são relativas. Durante anos eu lutei muito para chegar onde estou. Eu fui caixa de farmácia, digitador, estagiário de jornal, de revista, de banco, de escritório de advocacia e de repartições públicas. E em todos eles eu pastei e ganhava salários baixos. Eu não tinha como fazer muitos planos para o futuro. Só sabia que eu iria ganhar mais.

E agora que eu consegui alcançar estabilidade eu estou deixando tudo isso de lado em nome de um sonho incerto. Por que?

Meu reino por um sonho

DSC01092

Meu pai acha que eu estou fazendo uma loucura. Muita gente pra quem eu pedi ajuda acha que eu não estou na melhor das minhas ideias. Uma grande parte dos meus amigos admira o que eu estou fazendo mas de nenhuma forma seguiria os meus passos.

Quem em sã consciência largaria um emprego público que paga bem, tem estabilidade, em tempos de crise, para ir estudar em um dos países mais caros do mundo?

Eu. E eu já não estou algum tempo nesta sã consciência. Não do jeito que as pessoas imaginam. O que é a realização na vida, – um trabalho, ganhar bem, casar e ter filhos – isso nunca foi suficiente para mim. O meu plano de vida nunca foi me conformar com bens materiais e realizações comuns.

_

Eu quero chegar no dia do meu respiro final, e quando toda a minha vida passar na frente dos meus olhos, eu quero sentir orgulho do que eu fiz: eu me arrisquei para realizar meus sonhos. 

_

Infelizmente esse pensamento me veio a muitos custos. Em 2006, a minha vó faleceu e eu não pude dizer tchau a ela por que eu estava trabalhando e estudando demais. No final daquele ano, uma boa amiga minha também se foi em um acidente de carro. E há menos de três anos atrás, no dia da minha formatura, foi a vez da minha mãe deixar esse plano. Ficaram na mesa dela planos e sonhos não realizados.

DSC01090
Não vou me acomodar.

Enquanto isso muita gente me pergunta por que eu não posso adiar e realizar esse sonho com mais segurança. Mas eu não sei se vou ter o mesmo ímpeto de hoje. Aos 30 anos, eu certamente não tenho mais o mesmo drive que eu tinha com 21 anos. Mas eu tenho uma vontade enorme de realizar meus sonhos.

E o meu sonho sempre foi morar fora, ter a minha própria vida, e fazer algo de interessante pelo mundo. Pode parecer meio bobo, mas eu me sinto realizado e melhor quando eu ajudo os outros. E para isso que eu decidi fazer Direito Internacional na Suíça, em uma das melhores faculdades do ramo.

Quando eu me lembro que os sonhos, muitas vezes tem prazo de validade, que a vida é curta e que nós podemos ir embora a qualquer momento, todos os sacrifícios são relativos e todos os bens se tornam supérfluos.

É bom ter um celular de última geração, mas experiências são melhores ainda. Daqui a 10 anos, eu vou contar para amigos, filhos, parentes, sobre as minhas histórias, e não sobre o Samsung que eu tinha. Eu vou ter orgulho para contar sobre o meu carro – o que eu deixei de comprar pra viver a melhor história da minha vida.

E tudo isso está a um contar de dedos de acontecer. Se você quiser saber mais, acompanhe o meu blog aqui e no facebook:

www.facebook.com/revoando

14 thoughts on “Morando fora – Deixei meu trabalho certo por um futuro incerto

  1. Me identifiquei muito! Eu economizo cada centavo para poder viajar cada vez mais. A partir de novembro, vou começar a fazer algo parecido.

    “Quando eu me lembro que os sonhos, muitas vezes tem prazo de validade, que a vida é curta e que nós podemos ir embora a qualquer momento, todos os sacrifícios são relativos e todos os bens se tornam supérfluos. É bom ter um celular de última geração, mas experiências são melhores ainda.”

  2. Há… Se na minha tenra idade eu pudesse ter feito isto! Mas com quase 60 anos me desfiz de uma vida inteira e vim morar em Orlando, USA, colega. Vá firme e mantenha fé na tua pessoa e esta vontade de ajudar que nada poderá atrapalhar o teu propósito. No céu há uma estrela que zela por ti e guiara a tua caminhada. Boa Sorte, sempre.

  3. Uau! Faz 3 meses que estou morando na França. Larguei meu emprego maravilhoso. ..enfim em busca de mais! Estou super curiosa para oque me espera. Uma coisa é certa estou vivendo intensamente. ..Como se pré quis. Seu texto e inspirador.

  4. Fiquei tocada!! Em 4 mese e meio também vou me aposentar de um emprego de sonhos – e ganhar 25% a menos, para ir morar perto de Genebra e aprender francês!!!! Viva de medo e de desejo de não deixar a alma envelhecer!!!

  5. Imagino o frio na barriga, o aperto no peito e a incerteza, na balança tudo o que esta ficando para trás e muitas outras coisas, você tem um projeto, vai e faz, volte e se orgulhe para sempre.
    Saiba que Deus, a natureza, uma força maior ou qualquer coisa que você acredite esta ao seu lado, seja determinado e lembre-se de onde veio e para onde quer ir, todos os dias.
    O mundo esta aí para ser vivido, ainda estou amadurecendo a ideia e pensando em algum projeto ou objetivo, sei que um dia ainda vou viver alguma experiência dessa.

    Fique bem, um abraço.

  6. Va em frente rapaz i seja feliz. Deus na frente tudo sera perfeito.vivo na Europa a 15 anos i nunca me arrepende.oportunidade que Deus me deu.agradeco a Ele todos OS días da minha.um abraco …ánimo.

  7. Estou chocada com o que li. Eu me sinto da mesma forma, penso do mesmo jeito, tenho toda documentação e um $$$ guardado, tenho o sonho de fazer um mestrado e doutorado na Inglaterra e todos me falam que não dará certo. Todos me colocam para baixo dizendo que sou louca, que vou quebrar a cara e depois ter vergonha de voltar, ou seja, várias coisas que me deixam muito triste e magoada. As coisas que você escreveu aqui foram inspiradoras para mim e você não faz idéia do quanto. Estarei torcendo para você realizar todos os seus sonhos e continuarei lendo as suas histórias.

  8. Quando vc voltar passará em outro concurso que ganhará mais até Pq se quiser, podera dar aulas. E emprego público não eh o melhor dos mundos. Com um mestrado em Genebra será muiito mais recompensado em empresas privadas. Então não pense no que já foi.
    Eu tenho 33(mais velha Q vc), desempregada, mas com uma carreira sólida de 15 anos. 1 filho de 9 anos, 1 mãe de 66 anos. Sustento ambos. E 1 unico bem. Meu apto. Vou vendê-lo para cursar o meu na França. Pois não tive vergonha e não aprendi inglês que abriria um mundo de oportunidades melhores. Mas também não sei por quanto tempo poderei viver com esse $, sustentando 3 pessoas. E o que ouço da minha mãe: vá! E vamos juntos e voltará melhor do que foi, pois estudar fora agrega tanto tanto , que $ é consequência de tudo!
    Assim, sucesso!!! E parabéns pela coragem. Quanto mais leio mais acredito no meu sonho- objetivo. Detalhe: frances ruim e inglês idem hein. Veja que há piores condições que vc! Eu jkkkk bjs

    1. Nunca é tarde Camila. Acredite. Eu tbm tô indo para Malta onde ficarei por 3 a 5 meses só focando no inglês, pois por ter birra do povo americano acabei, mesmo fazendo curso, aprendendo quase nada. Mas agora que percebo que realmente ele é fundamental para quem quer morar fora, não tenho escapatória. Tamu junto. e são historias inspiradoras que nos dão mais coragem. Não desista. Só se programe direitinho pra não perder o único bem que você tem.

  9. Certa vez, eu com meus 20 anos, fiz meu primeiro tratamento assistido por uma psicóloga. Em meio a nossas conversas em dado momento eu disse: “eu sou muito feliz”! Instantaneamente ela me respondeu: se você fosse feliz você não estaria aqui! Resposta esta que me deixou sem palavras naquele momento, mesmo eu tendo plena convicção da minha fala. Três meses depois desde o início deste tratamento e com minha vida virada de ponta a cabeça após a ele, eu me mudei para o RJ. Algo que nunca tinha passado por minha cabeça. Os anos se passaram, do primeiro curso técnico que lá fui fazer, acabei fazendo outro, seguido de uma graduação e duas pós graduações, e quando me dei conta, eu havia me tornado professor universitário, eu que até então mal sabia escrever um português coerente. Após 14 anos naquela cidade e atingido “meus” sonhos: casa, carro, estabilidade profissional e já com minha terceira terapeuta percebi que ainda faltava algo. Assim, depois de adquirir psoríase (uma doença autoimune) que segundo médicos trata-se de uma enfermidade desenvolvida pelo próprio organismo, novamente resolvi mudar de vida. Pedi minhas contas deixando de ganhar 7 mil reais de um mês para o outro. Vendi meu apartamento e me mudei de cidade, retornei para o meu ponto de partida onde passei 3 anos sem nada produzir, nem um trabalhinho qualquer (meu único erro). Depois de tanto tempo só gastando e nada entrando boa parte do meu dinheiro foi embora, vendo o caminho que eu estava seguindo, decidi montar algo próprio, aquilo que sei e gosto de fazer; uma escola de moda (2015). Resultado: 4 meses de escola e nenhum aluno – aparente motivo: a atual crise e mentalidade de cidade do interior que acharam R$200,00 caro, mesmo a cidade sendo conhecida nacionalmente como o polo calçadista. A fim de não mais perder mais dinheiro resolvi prestar um concurso público em outro estado, o que acabei passando e novamente me tornando professor, porém desta vez, em universidade federal. Seis meses se passaram e hoje, em meu segundo semestre letivo, percebi que realmente ensinar esta gente que nada quer, e que foi condicionada a não pensar, não está mais em meus planos. Estou novamente me organizando para pedir minhas contas, só que desta vez não voltarei para para o ponto de origem, voarei mais alto, vou pra Europa. Meus amigos e familiares, assim como os seus, estão me achando cada dia mais louco, porém eu apenas os respondo: louco não, eu sou é muito feliz por poder tomar esta decisão sem medo. Então me reportando ao início da minha fala, depois de muito tempo procurando uma resposta plausível para a minha psicóloga eu cheguei a esta: “não é porque eu me considero feliz que significa que eu não possa encontrar novas possibilidades para fortalece-la (felicidade) ainda mais”. Hoje aos 38 anos, estou preste a largar tudo de novo para seguir atrás de um novo sonho, pois assim como mudar para o RJ nunca tivesse sido sonhado, ele foi uma das melhores coisas que me aconteceu na vida (mesmo tendo quase passado fome), eu nunca teria sabido se tivesse continuado naquela cidade do interior. Histórias esta retratada em minha recente autobiografia (sim, me considero muito importante, rs). Na verdade o que eu queria dizer é, certamente haverá momentos em que você irá parar para se questionar pensando que não fez a coisa certa, mas será neste momento que você terá que se reportar para dentro de você e com convicção dizer: sim, eu fiz a coisa certa e vou vencer novamente. Tudo dá certo desde que acreditar que dará. E se por ventura um dia decidi voltar, não tenha medo nem vergonha pensando no que os outros dirão, pois como você mesmo disse talvez não fique rico financeiramente dizendo, mas certamente ficará em experiência, e daí quem sabe não seja você a escrever a sua autobiografia??Rs. Fora que, será neste percurso que você irá descobrir quais são os seus verdadeiros sonhos, deixando de seguir os dos outros, e ao se conhecer melhor, com tempo você perceberá que mudanças radicais sempre serão necessárias para que a felicidade seja uma constante. Boa sorte meu caro, e quem sabe não nos encontramos pelo caminho em algum momento.

  10. É uma história muito inspiradora com toda certeza.
    Parabéns pela determinação e por motivar tanta gente com sua história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.