Chegou o dia – Saindo do Brasil para um grande desafio.

No momento em que escrevo estou dentro do avião, voando para a Suíça. Depois de 9 longos meses de preparação, estou deixando o Brasil para estudar. Ficaram e ficarão lembranças, memórias, família, trabalho e amor na terrinha. Mas vem projetos planos e sonhos. E um grande desafio me espera.

Oito em ponto: Todas as viagens da vida (título provisório) – Prólogo

jump2

Estou cumprindo o meu plano e desvendando de vez um grande sonho. Com resquício de lágrimas teimosas nos olhos, estou cá, dentro de uma máquina de lata voadora singrando os ares brasileiros rumo ao país do chocolate, a Suíça.

Escrevo o primeiro capítulo do meu livro, cujo título é provisório, mas muito simbólico: dois ou mais momentos importantes da minha vida envolveram o número oito e isso será explicado depois. Umas oito vezes.

Estar dentro do avião me deixa em lágrimas não só pelas dolorosas despedidas de família, amigos e pessoas especiais (você sabe que estou falando de você), mas pelo que isso significa pra mim.

Minha vida nunca foi mole, nunca foi fácil, nunca um doce de todo. Mas foi uma boa vida. Há oito anos atrás, nesta mesma época, eu não tinha mais que uma calça, mais que um tênis e mais que algumas camisas. Eu não tinha dinheiro, não tinha muitos amigos, não tinha sequer beijado alguém. Eu só tinha uma grande esperança no meu futuro. E deu certo: passei no vestibular.

E há 20 meses atrás, exatamente um ano depois que a minha mãe faleceu no dia da minha formatura, em 8 de dezembro, eu me deitava na maca do ambulatório, com a pressão a 18 por 11, taquicardia, suando frio e tremendo, e a certeza de que Deus me levaria naquele mesmo dia para o outro mundo.

Mas não levou, e tudo não passou de um grande susto, simbolizando o dia que a ficha caiu, e a porta de entrada de uma depressão que eu quase entrei de cabeça. Não fossem as minhas viagens e o desafio de hoje, eu estaria, talvez, em um lugar muito diferente que os 10.000 metros de altura, sobre as nuvens.

E para quem achou que ia visitar a mãe e os avós no outro mundo, viajar e me mudar para Genebra é uma reviravolta tremenda.

jump1

Meu nome é André, sou bacharel em Direito, escritor, designer gráfico, ex funcionário público, e acima de tudo um sonhador. E o meu desafio é estudar o Mestrado em Direito Internacional em Genebra, sem bolsa, sem garantia de volta, sem fonte de renda, e sem toda a grana necessária.

Estou revolucionando a minha vida e dando um chute em todo o pessimismo, toda a insegurança, todo mal estar e toda a tristeza que perpassaram a minha cabeça somente há 20 meses atrás. Estou escrevendo, pela terceira vez, a minha história com os meus próprios dedos manchados de suor, sangue e lágrimas.

Agora eu consigo pensar de forma mais livre e tenho uma oportunidade única na vida. Não estou falando só de mestrado, mas de criar valor para que eu faço, empreender, produzir conteúdo. Esse é o principal objetivo da minha viagem, junto com a transformação de vida.

Há alguns meses atrás eu tinha a sensação de estar lentamente morrendo. Hoje eu tenho, mais do que nunca, a ilustre sensação de estar vivo.

 

São Paulo, Brasil, Genebra, Suíça, 31 de Agosto de 2015.

Previsão de lançamento: Dezembro 15, Janeiro 16

4 thoughts on “Chegou o dia – Saindo do Brasil para um grande desafio.

  1. Sugiro buscar a história de André Souza, doutor em biologia por uma universidade dos EUA. Procura um “Nerdcast entrevista” com ele. Creio que será de grande ajuda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.