Se sair do Brasil, faça algo por ele

Era uma vez uma terra em que se dizia que tudo que se planta, dá. Essa terra tinha inúmeras belezas naturais, mas inúmeras outras agruras causadas por uma pecinha que fica em cima dela: os humanos. Um dia eles viram que muitas coisas já não eram o que esperavam e simplesmente foram embora. Levaram mala, levaram cuia, mas se esqueceram de algo importante: o sol também bateu neles.

Se sair do Brasil, faça algo por ele.

Reinis - Flickr
Reinis – Flickr

Talvez nunca como dantes, tanta gente queira sair do Brasil. Eu saio para estudar, e não simplesmente por que achava que estava muito ruim. Mas não dá para deixar de reconhecer que as coisas não estão nada boas. Passamos por uma crise que parece só estar começando, a economia entrou em recessão, e a violência, que tinha diminuído. Óbvio, estamos muito melhores do que 1990 ou 1998, mas muito piores do que poderíamos estar. O Brasil passou por um túnel em que poderia ter crescido muito mais, mas no meio do caminho fez um retorno e vai demorar um pouco mais para crescer até onde pode e deve.

É natural querer sair de um lugar onde você não se sente bem, especialmente onde você não se sente seguro e vê que o que você planta, o seu suor, não “dá” como deveria dar, ou seja, não é o suficiente para sobreviver.

Mas acontece que as vezes nós só olhamos para a grama do vizinho, e neste caso podemos reconhecer que tem um jardim com pedras orientais um chafariz  e tudo mais, enquanto o nosso tem uma grama rala e mal cuidada. Mas tem grama e ela cresce. E nós ajudamos a plantar esta grama.

Com certeza o Brasil não é o pior país do mundo, e está muito longe de sê-lo. Só que muita gente se esquece disso, e de que o fato de poder sair do país veio de tudo o que os nossos parentes plantaram para gente. Se você pode juntar que seja uma quantia, se você pôde fazer outra língua, se você pôde fazer uma faculdade pública, se você teve condições de pesquisar na internet como morar em outro lugar, nunca se esqueça disso: existem povos e países que não tem nada disso e estão fadados a continuar sofrendo. Existem povos em que você é degolado por emitir uma opinião desfavorável. No Brasil você pode escrever qualquer besteira.

Por isso muita gente sai e não quer nunca mais voltar, e pensa: “não vou fazer nada pelo Brasil, por que ele nunca fez nada para mim.” Quando a gente fala isso se esquece de que quase sempre passamos ou um membro da nossa família estudou em escolas públicas, e que estas escolas, por mais que não sejam as melhores, tinham professores que se esforçavam para você não ser analfabeto. E de que você já pode ter ido na feira e comprado legumes, frutas e verduras de gente que trabalha. Que por mais que tenhamos um aparelho administrativo com falhas, ele nos permitiu tirar o passaporte que você tem hoje.

Nós simplesmente confundimos o Brasil com o “governo”, e nos esquecemos que nossos amigos, parentes e pessoas comuns também são o Brasil, o Brasil que nos ajudou. E que bom seria se a gente retribuísse isso.

Quando eu fui embora do Brasil, uma das coisas que eu pensei foi de que eu deveria fazer algo por ele e eu escolhi voluntariar. E foi uma das melhores coisas que eu fiz na minha vida, e me fez pensar o por que de eu não ter feito isso antes. E eu achava que não tinha tempo. Eu arranjei o tempo por que queria muito.

E acho que todos nós podemos e devemos ajudar de alguma coisa, seja trazendo conhecimento (expertise), seja com trabalho voluntário ou mesmo ajudando os familiares financeiramente, como muita gente faz.

Por isso, se você está pensando em ir embora ou está se programando (e não precisa ser rico para isso, eu sou um exemplo e conheci muita gente que também não é), você poderia parar e pensar como você pode ajudar. Por que o Brasil tem futuro, tem potencial, mas precisa de muito trabalho.

Obrigado!

Reinis - Flickr
Reinis – Flickr

Mas se você sai por que acha que a situação tá preta, se lembre que você com certeza deixa alguém querido por aqui e que vai continuar passando pela mesma situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.