Sai do Brasil e deixei o certo pelo incerto – Um mês depois

Faz pouco mais de um mês que eu materializei a maior loucura da minha vida. Coloquei os pingos nos is, toquei o f*da-se e fui me aventurar pelas terras suíças em nome de um sonho, largando um trabalho competitivo e um futuro promissor no Brasil. Passada a marca dos 30 dias, eu posso resumir o meu sentimento em uma frase: nunca me senti tão vivo.

Sai do Brasil e deixei o certo pelo incerto

Um mês depois…

IMG_20151004_192421

Um mês depois, cá estou em Genebra. Não estou na melhor das situações financeiras mas estou vivo, são e salvo. Pra quem conhece a história, saiba que eu estou mais otimista em terminar o meu curso do que quando eu sai do Brasil. Para quem não conhece ainda, clique na guia “Deixando o Brasil – Minha Saga” e você vai entender.

Em um breve resumo, eu larguei o melhor emprego da minha vida, e apesar de ter tido uma vida atribulada com limitações financeiras, resolvi não me prender a minha situação confortável que eu tinha e fiz mais um grande pulo. Me demiti e vim para a Suíça estudar um mestrado. Detalhe: sem grana suficiente para ficar aqui sequer um ano (são dois).

Como eu estou me sentindo agora, você deve estar perguntando? O que me passou pela cabeça neste um mês? Para responder essa pergunta, eu vou fazer referência à cultura geral.

Eu sempre lembro de uma cena do último filme do Batman, de 2012. Ele foi derrotado pelo Bane e jogado em uma prisão onde é praticamente impossível sair do fundo de uma grande cova. O único que tinha saído era um prisioneiro lendário. A subida é muito perigosa e envolve grandes distâncias e escalar um paredão enorme, e inclusive um pulo de muitos metros, algo aparentemente irrealizável.

E nosso amigo Bruce Wayne tenta por que tenta sair da prisão mas sempre acaba não alcançando um pilar fundamental que precisa de um grande salto. Até que ele pergunta para um ancião, como foi que alguém conseguiu sair de lá. Ao que o ancião responde: a pessoa que saiu, não usou corda. E assim o Batman resolve não usar a corda. Ele não tem nenhuma segurança e se cair morre. E é este sentimento que faz ele conseguir pular e alcançar a rota para a saída.

É assim que eu estou me sentindo – mas eu ainda estou no meio do meu pulo. Eu resolvi vir sem corda mesmo. Não tenho bolsa, não tenho emprego e se eu não me virar aqui o meu dinheiro vai acabar rapidamente antes de chegar à metade do curso. Mas eu tenho uma grande confiança no meu taco. Não quis esperar até ficar velho para realizar os meus sonhos. Eu acreditei em mim e por enquanto está dando certo. Mesmo que não dê, pelo menos eu poderei olhar para trás e ter orgulho de tentar.

Não posso negar que me bate uma grande preocupação as vezes. Especialmente nos primeiros dias, eu não sabia muito bem onde estava pisando. Eu tenho experiência em viajar e lidar com perrengues, mas isso, do jeito que está hoje, nunca aconteceu comigo. Eu sinto como se tivesse um grande, enorme, relógio atrás de mim contando os dias para o meu dinheiro acabar e eu ter que ir para algum lugar menos aqui.

Então quando eu cheguei eu tive muita ansiedade e dificuldade para dormir. Muito jet lag também. Teve dias em que eu chorei, não pela saudade de casa ou por me sentir solitário, mas de medo do futuro. Essa fase começou a passar pouco a pouco. Por que eu comecei a lembrar das minhas qualidades e de “quem tem boca vai a Roma”.

Foto: Divulgação Warner Bros / The Dark Knight Rises, 2012
Foto: Divulgação Warner Bros / The Dark Knight Rises, 2012

E assim hoje eu não estou mergulhado no otimismo, mas a água está na barriga. Graças à minha insistência, eu vou conseguir ir morar num lugar mais barato e creio que isso vai me ajudar a cortar 30% das minhas despesas. Isso vai me dar um fôlego. Se eu passar do 6º mês vou poder trabalhar e aí quem sabe eu consigo terminar o meu pulo e subir de vez para sair da prisão do “medo”.

Tive alguns problemas burocráticos com o banco. O dólar subiu ainda mais. Mas eu também fiz muitos novos amigos aqui que mal me conhecem e dão a maior força. Sozinho não estou.

O saldo que fica, um mês depois de começar o meu pulo, é de que eu poderia ter feito isso muito antes! Durante muito tempo eu não me arrisquei tanto na vida e segui caminhos pré-determinados. Hoje eu estou escrevendo o meu próprio.

E sobre escrever o meu próprio caminho, é como fazer um mapa em uma região que quase ninguém conhece. Só que o mapa é sobre você e sobre os seus limites também. Eu estou me conhecendo e lidando com situações que nunca lidei! E ao mesmo tempo em que isso é uma barreira, é um grande aprendizado. É gratificante. São exemplos disto: falar inglês todos os dias, aprender francês na marra, me virar em um país com uma cultura muito diferente.

E pra mim, especialmente, falar, me abrir e me arriscar. Quando você sai da zona de conforto, dói, mas vale a pena. É ficar mais vulnerável, sim, mas também mais aberto a novas influências e experiências.

E cada dia, eu repito, eu me sinto mais vivo. Estar aqui, como eu já disse, e agora eu confirmo, me ajuda a superar uma fase de tristeza e redescobrir quem sou!

Logo mais eu atualizo com mais novidades, e obrigado por curtir!

 

12 thoughts on “Sai do Brasil e deixei o certo pelo incerto – Um mês depois

  1. Adoro ler essas histórias de brasileiros que vão com garra conquistar os seu sonhos no exterior! Confesso que eu não sei se teria a mesma garra de enfrentar o desconhecido assim sozinho. Eu também moro na Suíça e gosto muito de viver aqui, moro no Canton de Fribourg ! Sucesso aí pra vc!

  2. Obrigado por compartilhar sua história, continue postando novidades, que além de estar muito bom, serve de incentivo e força para todos nós

  3. Nossa e bom ler suas experiências. ..faz 3 meses que dei esse pulo…Estou morando na França. Tinha uma carreira bacana no Brasil. Mas não era suficiente. Estou arriscando muito e estou muito feliz. Medo existe. Mas minha vontade de viver e maior ! Parabéns . Sorte!

  4. Parabéns pela Coragem. Adorei ler suas experiências de vida e saber que você foi atrás dos seus sonhos e está realizando,isso é maravilhoso, para mim uma inspiração. Agarre todas as chances que tiver e tenha certeza de alcançar a vitória. Não desista. Este também é o meu maior sonho sair do Brasil e nunca mais voltar, mas ainda não tive oportunidade. Ainda assim continuo a correr atrás e sei que a oportunidade vai surgir, porque coragem de largar tudo também não me falta. O mais importante é você está bem consigo mesmo e pensar que você está no caminho certo e que tudo vai vir no seu tempo. Felicidades!

    Um grande abraço,
    Roberta

  5. Hey man … estou em um relacionamento seríssimo com seu site, já salvei dezenas de posts como favoritos e a vontade é comentar cada um deles e o que eles despertaram em mim, mas decidi me manifestar apenas uma vez, nesse post que é UMA DAS MINHA HISTÓRIAS FAVORITAS SUAS para te parabenizar pela coragem não só de viver os seus sonhos, mas maior q isso: Despertar a coragem em outros através do seu exemplo. Encontrar seu blog é tudo que eu precisava pra entender que realmente EU SOU LOUCO, mas NÃO ESTOU SOZINHO… kkk. Entendo perfeitamente a parte de surtar por ser um concursado público (o que meio mundo considera ser por si só um fator de felicidade sem fim) e estar insatisfeito, tendo uma vontade louca de jogar tudo pro alto e correr o risco… Existe algo que eu pensava muito por esses dias antes mesmo de encontrar seu blog que era: Se eu for embora, não terei outra opção, VOU TER QUE FAZER DAR CERTO até que realmente dê certo kkk, pq voltar já não será mais uma opção e acredito que de alguma maneira voce teve essa mesma conclusão, porque cheguei a ler em algum Post.
    Enfim, mesmo aprovado em um mestrado maravilhoso em uma super renomada universidade pública, simplesmente decidi não fazer, porque aquele não era um sonho MEU… e enfim, iniciei minha terceira faculdade, agora em Gastronomia, e faltando um ano e meio, estou absurdamente perturbado com a idéia de EXATAMENTE largar meu concurso, minha “segurança”, meu “futuro” e realizar o meu Sonho – Voltar pra Europa, de onde eu não deveria nunca ter voltado das férias kkk. Você me deu uma coragem que acredito ser fundamental aos próximos passos. Obrigado por dividir conosco sua vida, seus planos, seus medos e suas coragens e realizações. Você não está sozinho Man. Felicidades e realizações sempre a ti. Força aí, e saiba que tu foi uma grande inspiração e encorajamento a mim.

      1. Parabens pela coragem e decisão… e que sejam abençoados todos os passos cara… E que seus sonhos todos possam encontrar meios de se realizarem… #Foco #Força e #Fé pra ti irmão !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.