“Corte sua barba”, “Alise seu cabelo” e outras impertinências de pessoas chatas.

Ninguém quer que você meta o bedelho na vida dos outros, mas os outros estão mais do que prontos para querer te forçar a seguir o padrão: cortar a barba, alisar o cabelo, apagar tatuagem. E para estas pessoas, minha resposta é “dane-se!”

“Corte sua barba”, “Alise o seu cabelo” e outras impertinências de pessoas chatas.

angela-davis-speaking-during-the-black-power-movement
Angela Davis

Vivemos em um mundo em que temos quase que total liberdade para fazermos o que quisermos. Na teoria, é assim. Se você quiser cobrir a sua cara com tatuagem ou deixar uma barba de 20 centímetros, ou cabelo black power, você pode. Na prática, se você foge um pouco do convencional, você é quase visto como um transgressor.

Tem muitas moças que eu conheci pessoalmente que deixam o seu cabelo black power e eu acompanhei elas sendo vítimas de preconceito na faculdade somente por causa disso. Como se fosse “sujo”. Eu já ouvi pessoas falando que elas tinham que alisar o cabelo por que era feio daquele jeito. Quanta gente chata existe nesse mundo.

Quanta gente querendo controlar os outros só por que acredita que a sociedade vai estar no seu lado. Por que no fundo, no fundo, muitas pessoas tem inveja da coragem que os outros tem para ser um pouco diferente.

Eu sou homem e hoje eu tenho uma barba por que gosto de estar assim ué. Há 10 anos atrás quem tivesse barba era visto como velho ou pedreiro. Felizmente hoje está um pouco mais na “moda”, mas ainda assim, vira e mexe eu ouço alguém me enchendo o saco e falando para eu tirar a barba. Qual o problema de eu deixar? Não interfere na vida de ninguém.

“Corta sua barba” ou “Alisa seu cabelo”, por que “você fica melhor desse jeito” é uma forma mais suave, mais igualmente impertinente e invasiva de querer impor a sua opinião, por que você está jogando uma pedra com um chocolate em cima. “Ah mas eu só quis ajudar”. Sim, a intenção pode até ser boa, mas no fundo existe um julgamento preconceituoso da sociedade impondo uma homogeneidade que com certeza você não quereria aplicar para você.

Hoje muita gente acha feio que homem use rosa ou cor pastel. Ou que mulheres usem calças. Isso mesmo, calça! Até que guarde para si, tudo bem. Mas no momento de querer impor, é coisa de gente chata pra cacete.

As pessoas se acham no direito de questionar muitas escolhas pessoais dos outros, que dizem respeito a personalidade ou gostos individuais. Tipo, tatuagem, corte de cabelo, roupas, estilo de vida.

Quanta hipocrisia daquelas pessoas que se dizem diferentes mas não tem nada de diferente. Pelo contrário, gostam de julgar os outros. E não é questão de simplesmente dar a sua opinião. Você tem o direito de fazer o que quiser com o seu corpo. Mas querer impor a sua vontade, por que você acha que é mais “bonito” aos outros, é coisa de gente chata e carcomida.

É claro, tem pessoas que querem alisar o seu cabelo e tem todo direito de fazê-lo. Homens que não querem deixar barba. Pessoas que deixam coque samurai e outras que odeiam. Ter preferências é uma coisa. Querer impor é totalmente diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.