Sua mente já viaja todos os dias, só falta você.

Somos uma pilha organizada de mais de 60 elementos químicos, originária da destruição de antigas estrelas de mais de 4 bilhões de anos atrás, e como pó estelar viajamos centenas de milhares de anos-luz até chegar à nossa querida terra. Para sentar na frente de uma telinha colorida e brilhante e reclamar da vida.

Sua mente já viaja todos os dias, só falta você.

greenland_nlight
Groenlândia – Foto Smiling Globe

Você tem uma oportunidade única se você tiver saúde o suficiente para isto. Você pode viajar do Brasil à Austrália em menos de 24h. Substancialmente muito menos do que há somente 100 anos atrás, quando nós já éramos poeira estelar há eons de tempo. O mundo continua do mesmo tamanho, mas para nós está cada vez menor.

É possível viajar digitalmente em um piscar de segundos para Nuuk, na Groenlândia, e comprar a passagem para a semana seguinte. Você pode ligar um chat e conversar com um manolo ou uma mina da indonésia em tempo real. Você pode assistir o episódio da sua série favorita que acabou de ser transmitida na costa oeste americana.

É possível e mais incrível ainda que a sua mente possa viajar indefinidamente para dimensões físicas que só existem na sua imaginação. Você pode imaginar um planeta marte habitável e deixar rolar a sua inspiração para preencher toda a esfera vermelha de vida. Aliás, assista o filme “A origem” para se inspirar sobre sonhos. E o mais engraçado é que você pode fazer isso durante aquela prova super importante da facul. Ou quando você estiver trepando com seu/sua parceira.

Que me desculpem os desviajantes. Mas viajar é fundamental. Mesmo que seja só com a sua mente. Mas fisicamente também o é, ao menos para mim. Sim, eu acho interessantíssimo que os seus 52 domingos do ano sejam recheados de programas de auditório, videogame e suas séries favoritas. Eu também gosto disso. Mas, para mim, isso é insuficiente.

Ao menos algum tempo eu preciso viajar. Preciso sair de casa. O rolê da vida é rolar por aí e não por acá. Os meus antepassados nômades devem ter derramado muito sangue e apanhado muito da vida para criar uma sociedade funcional em que eles pudessem ficar sentados em uma caverna com menos medo de morrer de fome, mas isso não apagou os nossos genes errantes.

Não sou rico, mas não preciso ser. Basta me planejar. Não tenho todo o tempo do mundo, mas não preciso ter. Again, basta me planejar. Não tenho desculpas e não preciso ter. Não tenho todo o conhecimento necessário para fazer todas as loucuras que quero, mas não preciso ter. Basta perguntar. A boca e o dedo no teclado estão aí para isso.

Para mim uma vida sem mapas e sem histórias é incompletas. É como comprar um álbum de figurinhas e não colar nenhuma. Olhe para ti mesmo e pense bem no que você vai contar aos seus amigos e aos seus filhos e netos quando for mais velho. As primeiras coisas que você vai lembrar foram as suas experiências mais marcantes. Viajar, casar, conhecer alguém especial. Aquela lembrança de Morro de São Paulo, aquela foto única do Rio de Janeiro. Infelizmente aquele episódio de The Walking Dead, que foi fenomenal, vai ficar em terceiro ou quarto plano, e talvez o seu neto esteja francamente desinteressado desse “programa da idade da pedra”.

Mas a vida dos japoneses em Hokkaido sempre vai ser um fato curioso e cheio de histórias para nós brasileiros. As histórias e experiências nos marcam muito mais do que as nossas realizações. Para mim, pessoalmente, eu guardo muito mais como lembrança os caminhos que eu percorri do que a materialização dos meus sucessos. Fiz diversas coisas que me fazem ter orgulho de mim mas as melhores com certeza foram as viagens que eu fiz para chegar nas realizações que eu tive. Passei na USP, mas o melhor momento não foi quando eu vi o meu nome na lista dos aprovados. Foi todo o processo que eu passei de confiar em mim mesmo e estudar com gosto. Foi ter orgulho de mim mesmo e lutar todos os dias.

Foto: digitalart.io
Foto: digitalart.io

Viajo, logo existo. Num guento ficar pensando que talvez um dia eu não possa mais me locomover direito, ou algum dia eu que tenha que necessitar da ajuda dos outros para comer. É muito capaz que aí só a minha mente possa viajar. E que talvez eu possa passar todos estes dias em frente à telinha colorida reclamando da vida. Mas hoje eu não tenho desculpa para não me mover.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.