10 Manias que eu peguei na Suíça.

Dia 70 de uma grande loucura. Em menos de um ano eu decidi mudar completamente a minha vida, larguei o meu trabalho e vim com pouca grana para a Suiça para estudar um Mestrado. Neste meio tempo, muita coisa aconteceu. E uma delas foi que eu reparei que eu acabei pegando muitas manias que acho que é comum de quem mora na Suíça. Vamos lá.

10 Manias que eu peguei na Suíça.

Depois de algum tempo aqui eu reparei que estou diferente em diversas das minhas “rotinas” se é que eu ainda tenho uma, por que eu tentei quebrar todas. E de fato muitas delas são diferentes das que eu fazia no Brasil, muito em razão das circunstâncias do lugar e preços do que a minha mudança de pensamento mesmo. A primeira coisa:

1 – Virei queijófilo.

Foto: http://www.etivaz-aoc.ch/

Isso mesmo, virei queijófilo e agora como queijos com um intervalo cada vez menor. Quero dizer, todos ou quase todos os dias. Como queijo no café da manhã e as vezes no almoço e também no jantar, e se der no lanche da tarde. E isso é muito comum para Suíços e Franceses também. E de repente eu me deparei comendo esse troço amarelado em seus mais maravilhosos tipos!

Começou devagar. Os amigos suíços levavam queijos para comer em piqueniques e encontros. E de repente eu fui provando puro, com pão, com vinho. E eu que não gostava tanto acabei gostando demais. Aqui os queijos são bem saborosos. Eles não são feitos para ser fatiados e colocados no pão, mas sim especialmente para aperitivo.

A suíça tem uma variedade muito grande de queijos. E o meu favorito você vê aí em cima, é o L’etivaz.

Razões para comer mais queijo? São várias. O sabor é diferenciado. É um costume local então você vai ter maior acesso. E o preço, para padrões Suíços, é bem razoável. E outra razão importantíssima é o preço exorbitante da carne, então comer mais queijo faz sentido.

2 – Carne virou uma mistura especial

meat

Por quê? Por que é caro, ora bolas! Carne é bem cara aqui em Genebra, especialmente se você for um estudante com grana contada como eu. Ou mesmo se tiver um trabalho aqui. 500g de carne moída pode facilmente chegar a 10 francos. 1kg de peito de frango em média 22,50 francos. Então meu amigo, aqui carne tem que ser muito bem pensada e bem comprada. O que eu faço é aproveitar os itens que estão para vencer e caem de 30% a 50% do preço normal. Ou comprar em outro país, mas isso demanda um pouco mais de logística.

Com isso eu como muuuito mais vegetais aqui, tipo, abóbora, abobrinha, brócolis, cenoura, batata, etc… Por que eles são mais baratos

3 – A grande maioria das frutas virou item de luxo.

mango

Não é que não de para comer frutas – laranja, maçã, pera e uva não são lá tão caras. Mas o resto das frutas que a gente tá acostumado a comer no Brasil tem um preço impraticável aqui. Por exemplo bananas, que male male tem um tipo só, as vezes é vendido a 1 franco a unidade ou até mais. Manga, Abacaxi, Melão, Melancia, nem se fala. Morango e até frutas europeias como framboesa e amora são também caras. Então também tem que escolher muito.

Isso me dá uma saudade das feiras livres do Brasil. Eu passava o rodo nas frutas por que ainda é algo relativamente barato!

4 – Cruzar a fronteira como quem sai da cidade.

border

Até por que na prática, é isso mesmo. Em qualquer ponto da Suíça, você não está a mais do que 3 horas de algum outro país, seja de carro, seja de transporte público. E muita gente se aproveita destas circunstâncias justamente para comprar alguns itens que são mais baratos na França, Alemanha, Itália, Áustria ou Lichtenstein. Aqui em Genebra é ainda mais fácil. Se eu sair de casa agora, e andar 30 minutos e eu estarei na França, na cidade de Gaillard. E eu já fiz isso diversas vezes, a maior parte por diversão, e também fui fazer compras, visitar as cidades.

E muita gente faz isso por que quase não tem controle de fronteiras. É como trocar de cidade no Brasil. O engraçado é que eu morava em São Paulo, e andando meia hora, eu saía do Jabaquara e ia para a Saúde e estava bem longe de deixar a cidade!

5 – Se acostumar com a pontualidade do transporte público e reclamar com o mínimo atraso

tram

Em Sampa eu estava acostumado a pegar ônibus lotados e as vezes atrasados. A esperar o trem na Sé as 18h e ter que me enfiar na lata de sardinha para voltar para casa. Aqui o transporte é pontual e eficiente, mas não quer dizer que não tenha as suas mazelas. Mas acontece tão pouco que qualquer diferença já tira o Suíço do sério e você também, afinal a gente conta com isso. Não que eu vá me acostumar totalmente com isso – o calor humano do transporte público do Brasil é inesquecível.

6 – Reclamar do tempo e idolatrar um dia de sol.

DSC03795

Até por que se o Brasil não tem frio frio, aqui não tem sol sol. Então quando tem sol não costuma fazer um dia muito quente, a não ser no verãozaço, mas não chega perto do Rio de Janeiro. Aqui o tempo fica agradável e o povo fica muito mais feliz. Como a grande maioria das cidades Suíças fica em montanhas, regiões de lagos, planaltos ou encostas, o clima costuma ser bem peculiar e a formação de nuvens ou dias cinzentos não é rara. E no inverno isso se acentua um pouco mais. Por isso o povo aqui idolatra um dia de sol e quando acontece não quer nem saber de ficar em casa.

7 – Cozinhar

funny-cooking-dog-pic

Se antes no Brasil eu já cozinhava, aqui mais ainda. Simples – se eu faço compras no Supermercado, coisas simples, eu pago 30 francos e consigo sobreviver entre 7 a 15 dias com isso, comendo café da manhã, almoço e jantar. Aqui em Genebra, um almoço sai facilmente por 20 francos. Basta fazer a conta e ver que cozinhar vale muito a pena. Mesmo se você for um assalariado, o que ainda não é o meu caso, vale a pena cozinhar.

8 – Enrolar para lavar a roupa

dog

É comum não ter lavadora de roupas em casa e há muitas lavanderias espalhadas pelo país. E infelizmente elas são caras. Se antes eu podia lavar alguma peça todo dia, aqui na Suíça eu tenho que me organizar muito para perder o mínimo possível. Onde eu moro custa 4 francos para lavar uma porção média de roupas e tem roupas que a gente não usa mais de um dia né.

9 – Se adequar ao fato de que no fim de semana não tem shopping ou cinema ou praia

P1000743

Como um bom brasileiro e também paulistano, fim de semana não era dia para ficar em casa. Era dia de ir no shopping, ou festa ou cinema. E quando tinha praia, praia, é lógico. Aqui não. Aqui tá tudo fechado no final de semana, então, ou você fica em casa ou você vai para parques ou lugares públicos. O suíço está acostumado a não ter quase nada aberto no fim de semana, especialmente no domingo. E aqui a realidade é dura amigo, e eu estou a duras penas me acostumando. Era no domingo que eu costumava fazer compras e aqui quase não tem opção. Então eu estou pegando essa mania de fazer tudo durante a semana.

10 – Me torno cada dia um pouco mais Suíço

Alphorns_Grindelwald

Não que eu vá deixar de ser Brasileiro, mas todas essas manias e outras, e o fato da Suíça ser um país maravilhoso (e muito caro, não podemos esquecer), me fazem tornam um pouco mais Suíço. Afinal, como não gostar de um país em que é normal sair do mercado com um quilo de chocolate no ombro? Ou uma rodela enorme de queijo embaixo do Braço? Ou onde você encontra natureza intacta a menos de 30 minutos da sua casa. É normal acabar se apegando aos costumes e ver que você acaba, por fim, se tornando um pouquinho Suíço também.

3 thoughts on “10 Manias que eu peguei na Suíça.

  1. Espero que não volte ao Brasil nunca mais. Vire suíço de vez, e me convide para umas férias aí =D

  2. Estive em 2014 na Suíça, fique hospedado em Biel/Bienne por 40 dias, conheci toda região, urbana e rural de bicicleta, Nidau, Brugg, Port,Ipsach, estive em Berna, Zurique e Genebra, atravessei a fronteira da França em Genebra e fui até a cidade de Annemasse, estive em Lauzane, Montrex, Vevey, Solothur fui a Kandersteg nos Alpes, estive em Thun cidade de 700 anos, atravecei o lago Biel ate a cidade de Eriach, por sinal cidade de mais de 500 anos, peguei o trem em La Neuveville para Bienne, estive nas montanhas do Jura numa caminhada mata a dentro por mais de uma hora. gostei muito e pretendo voltar mais vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.