25 Curiosidades sobre a Suíça

Você sabia que para ter cachorros na Suíça precisa fazer um curso? E que existem mais de 30.000 abrigos nucleares no país? Se você pensa que a Suíça se resume a queijos, chocolates e canivetes, está muito enganado. Neste post eu falo muito mais sobre esse país que eu mal conheço mas já admiro pacas. Merci Vielmal!

25 Curiosidades sobre a Suíça

É amigo! A Suíça é um país pequeno mas muitíssimo interessante. Se você vier aqui e achar que vai encontrar uma espécie de Alemanha ou França diferentes, vai se enganar. Os suíços são únicos e tem traços únicos – eles não gostam de ser confundidos. Por isso este país com menos de 8 milhões de habitantes tem muitas curiosidades, algumas das quais eu listei abaixo:

Bandeira da Suíça - Foto Bigbirdz (freestockphotos)
Bandeira da Suíça – Foto Bigbirdz (freestockphotos)

1. A linha de pobreza da Suíça é de mais ou menos 2,200 francos por mês. Isso dá quase 9 mil reais por mês. Mas é melhor não converter por que o pessoal aqui ganha em Francos.

2. A Suíça foi um país em boa parte neutro na segunda guerra mundial mas não deixou de se preparar. Hoje existem mais de 30.000 bunkers (abrigos) nucleares em todo país. Como o perigo já passou, muitos deles estão sendo usados para outros fins, como moradia, hostelaria, restaurantes, envelhecer queijos e vinhos.

3. O número de abrigos nucleares da Suíça é o suficiente para guardar toda a população do país contra qualquer ataque, pelo tempo de 1 ano. 

Um Bunker escondido nos Alpes Suíços. Foto: Wikimedia Commons
Um Bunker escondido nos Alpes Suíços. Foto: Wikimedia Commons

4. Quatro idiomas: Na Suíça se fala Alemão (mais de 60%), Francês (20%), Italiano (10%) e Romanche (menos de 3%).

5. E por falar em Romanche, é uma língua latina parecida com o Português que basicamente só é falada no cantão de Grisons. E dá uma olhada em uma frase bem conhecida em Romanche e veja se você consegue identificar.

Tuots umans naschan libers ed eguals in dignità e drets. Els sun dotats cun intellet e conscienza e dessan agir tanter per in uin spiert da fraternità.

E um vídeo pra você matar a curiosidade de alguém falando Romanche:

6. A data de fundação da Suíça é comumente associada em 1291. O que aconteceu naquele ano? Algumas comunas se associaram para defesa mútua e interesses comuns como estados independentes, assinando a Carta Federal.

7. O nome oficial da Suíça é Confederação Helvética. É por isso que os sites suíços terminam com CH. Mas por que esse nome? É em homenagem às antigas tribos que habitavam a região antes da chegada dos romanos – os Helvécios. Era mais fácil se referir à confederação de cidades por um nome em latim, a língua mais falada até o século XIX, já que não se falava a mesma língua em todas as cidades.

8. Você sabia que além da Revolução Francesa teve uma Revolução das Comunas Suíças? Inspirada pelo sucesso dos franceses a partir de 1789, os Suíços resolveram lutar por mudanças no sistema político a partir de 1790, quando várias cidades e cantões como Genebra, Lausanne, Vaud e Zurique passaram por revoluções e passaram a apoiar o regime de Napoleão.

Foto: Wikimedia Commons
O Lago de Palpuona, comuna de Bergün/Bravuogn, no Cantão de Grisões, o único em que ainda se fala Romanche.  Foto: Wikimedia Commons

9. Regras para ter um cachorro na Suíça: (i) você precisa fazer um curso, (ii) registrar uma licença para o seu canídeo, (iii) criar uma tatuagem ou uma coleira com microchip, (iv) pagar as taxas de ter um cachorro, (v) ter um seguro para acidentes causados pelo seu bicho. E algumas raças são proibidas em alguns cantões. Essas regras foram criadas por que, em 2005, três pitbulls atacaram e mataram uma criança de 6 anos perto de Zurique.

10. Um dos cachorros mais conhecidos do mundo é o São Bernardo (que aparece no filme Beethoven). Mas por que esse cachorro tem esse nome? Por que nos Alpes Suíços, no Cantão de Valais, entre Martigny e Aosta (Itália), existe uma das passagens mais altas do mundo, que é utilizada desde a antiguidade. Mas por causa da altura e dos perigos que a neve e o frio oferecem, em 1049 um monge de nome Bernardo criou uma hospedaria a 2.400m de altitude. No século XVI, a passagem foi renomeada em homenagem a ele, e ele foi santificado. Os cachorros começaram a ser utilizados como animais de resgate, pelo seu faro potente. Os barris com conhaque começaram a ser utilizados no século XIX. Em virtude disso, os cachorros começaram a ser chamados de São Bernardo também.

São Bernardo - o Cachorro oficial dos Alpes Suíços. Foto: Wikimedia Commons
São Bernardo – o Cachorro oficial dos Alpes Suíços. Foto: Wikimedia Commons

11. Os alemães e italianos da Suíça costumam agradecer com ‘Merci’ (francês) ao invés de Danke e Gratze, e acompanham de Vielmal, que é uma derivação dialética do Alemão. Eles não querem parecer nem muito franceses nem muito alemães nem muito italianos. Merci Vielmal.

12. Na Suíça o porte de armas é permitido.

13. Aqui em Genebra e em outras cidades da Suíça é permitido utilizar drogas pesadas injetáveis como heroína em um prédio público e sob os cuidados de médicos e enfermeiros. Trata-se de uma política pública não agressiva que vem dando certo e tirando pessoas das ruas.

Foto: Reuters.
Um dos centros verdes da Suíça onde se pode injetar heroína legalmente.

14. Na Suíça, a Eutanásia (suicídio assistido) é permitido desde 1942, o que ajudou a gerar inclusive o turismo suicida de alemães. Em 2015, mais de 1000 estrangeiros adentraram o país para usarem do direito à Eutanásia.

15. As mulheres só passaram a ter o direito de votar na esfera federal em 1971, bem depois do Brasil, cujo voto feminino foi definitivamente permitido em 1932.

16. A Suíça tem mais de 1.300 lagos espalhados por um território de 41.000 km². Isso significa que o Estado de São Paulo (248.000 km²) é seis vezes maior que o país alpino.

DSC_2304 (1024x576)
O lago Thun, apenas um dos 1.300 da Suíça

17. Mais de 70% do território Suíço é coberto por montanhas, então onde quer que você vá, vai encontrar alguma.

18. A banda Queen tinha um estúdio de gravação em Montreux (região da Suíça Romanda, ao lado do Lago Léman ou Genebra), e a cidade tem uma estátua em homenagem a Freddie Mercury, o vocalista que morreu deu HIV em 1991. Ele se apaixonou pela cidade em 1978, com o Festival de Montreux.

A estátua de freddie mercury em Montreux.
A estátua de freddie mercury em Montreux. Foto: Wikimedia Commons

19. O festival se chama Montreux Jazz Festival e é um dos mais famosos e reconhecidos do mundo. Lá já tocaram Aretha Franklin, Frank Sinatra, Frank Zappa, David Bowie, Stevie Wonder, Prince, Marvin Gaye, Gilberto Gil e Caetano Veloso. E em 1997, advinha quem foi? O É o Tchan, tocando músicas como a Dança do Bumbum, na mesma edição em que tocavam Eric Clapton, Emerson Lake and Palmer, Super Tramp e BB King.

20. Na Suíça é ilegal ter apenas um Porquinho-da-Índia por que eles são animais sociáveis e precisam de companhia. Outros animais, como Papagaios, Cacatuas e Periquitos também gozam dos mesmos direitos. Todos estes fatos vêm da mesma lei de bem-estar dos animais.

Sozinho não rola! Porquinhos-da-Índia precisam ter pelo menos um companheiro na Suíça. Foto: Wikimedia Commons
Sozinho não rola! Porquinhos-da-Índia precisam ter pelo menos um companheiro na Suíça. Foto: Wikimedia Commons

21. Pescadores precisam fazer cursos de pesca sustentável para aprender a fazer os peixes a não sofrerem.

22. Na Suíça existe um partido chamado ‘Anti – Power Point’, que quer reduzir o uso do programa da Microsoft, e um Partido Pirata, que luta pela redução dos direitos de copyright.

23. Regras para nome de filhos. Um bebê filho de Suíços precisa ter um nome no máximo até ele acabar de nascer, o nome tem que ser ou masculino ou feminino, não pode ser inventado da sua cabeça, não pode ser um lugar (como Paris) e nem uma marca.

chicken
O julgamento de uma galinha na Suíça? Veja abaixo.

24. Em 1471, na Basileia, uma galinha foi julgada, condenada e depois queimada na estaca em praça pública, por ter botado um ovo colorido, em desafio à lei divina, tendo sido tomada como o diabo disfarçado.

25. E para terminar: Em 2013, a Suíça produziu mais de 180.000 toneladas de Chocolate. 

Trufa de Chocolate. Nada mais Suíço.
Trufa de Chocolate. Nada mais Suíço.

E você, também conhece algum fato, curiosidade sobre a Suíça? Curte, compartilha, comenta!

Merci Vielmal!

27 thoughts on “25 Curiosidades sobre a Suíça

  1. Muito bom seu artigo… Morando em Genebra a 7 anos, tinham coisas que acabei de descobrir 🙂 continue assim, parabéns !

    1. Meu sonho de morar na Suíça, mas infelizmente impossível, não tenho condições e nem estudo suficiente, Se um dia fosse possível, seria como turista, Mas chances muito remotas!

    1. Obrigado amigo! Em francês e na Suíça se chama Leman, mas em Português e em Inglês também se fala Lago Genebra. Como a audiência é em português eu usei Genebra mesmo, mas em outro post eu já expliquei a diferença =)

      1. Mas gera confusão penso eu, porque se falamos que estamos em Montreux a beira do lago de Genebra, fica um bocado confuso não acha?

    2. Na verdade depende. Os suíços na parte alemã chamam o lago de Genfersee, que seria Lago de Genebra. Já os da parte francesa o chamam de Lac léman.

  2. Tá óptimo só acho interessante qd se fala dos salários suíços falar-se tb de todas as obrigações e valores a pagar que temos, tal como a segurança de doença, entre outras coisa… é bom fazer pensar que na suíça não se ganha só, tb se tem facturas bem altas pra pagar.
    Dependendo das regiões temos apartamentos com 2 quartos por 2000 francos. Entre outros…

  3. Muito interessante e útil seu post.
    Sou guia de montanha na Suíça e estou preparando algo do gênero para publicação nas minhas plataformas sociais.
    Se estiver de acordo e autorizar eu ficaria feliz em fazer uso do seu texto.
    De todas as formas, fica aqui meus parabéns.
    Abraço e feliz ano novo

  4. Adorei, eu tb achei super interessante, muitas coisas não sabia, e fico mais apaixonada por esse país lindo e tão peculiar, desejo voltar a Zurich, onde tive uma filha que nasceu lá, spitall triemli, no momento trabalho na area de festas no Brasil, qdo eu voltar gostaria de trabalhar em algum restaurante, tipo ajudante de cozinha , garçonete, tenho cidadania italiana , seria muito dificil conseguir ?

    1. Bom dia Regiane, acho que com cidadania é mais fácil, especialmente na região do Ticino. Se você tiver francês ou alemão, ou inglês, ajuda bastante!

  5. Olá! Tenho acompanhado seu blog há algum tempo 🙂
    simplesmente excelente! Espero que consiga realizar tudo o que se propôs a fazer por aí! Não é nada fácil sair do Brasil com o passaporte, uns dinheirinhos no bolso e muita força de vontade (que tb foi o meu caso).
    Parabéns pelo blog (claro), mas sobretudo pela garra que precisa ter para não desistir no primeiro perrengue!

    Abraços

  6. Amante da Europa como sou, amo muito ler essas especialidades de cada país. Infelizmente, o único cantão que não visitei na Suiça foi o Romanche. Mas, prometo para mim mesma, breve irei lá. Parabéns pelas postagens.

  7. Uma curiosidade …
    Muitas vezes se fizer um dia de sol é comum as pessoas faltarem o trabalho pra aproveitar o dia bonito.

  8. Gostei muito do seu blog, difícil acreditar que pra se ter um simples cachorro haja tantas regras né? Mas o país é, sem dúvida deslumbrante!
    Estive esse ano aí e depois fui a Paris, tive a sensacao de que Paris era tudo barato, tamanho choque com os preços na Suíça!
    Abraços e sorte com o mestrado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.