Larguei tudo por um sonho. Genebra, 10 meses depois: a Redenção.

Há 10 meses atrás eu embarcava em um projeto muito louco de vida. Um que me fez largar tudo o que eu tinha até então no Brasil e apostar no meu potencial. O que eu tinha na cabeça, além de uma pitada de loucura, era a ideia de que o nosso tempo é curto demais. Quem espera demais para estar preparado acaba não realizando. Em Agosto eu escrevia do Jabaquara, em Julho eu escrevo de Genebra.

Larguei tudo por um sonho. Genebra, 10 meses depois. 

jump-dare-risk

O antes

DSC_0007
O dia de ir embora – saudades da minha cama

Há 10 meses atrás, quando eu decidi vir para Genebra, sabia que seria um caminho sem volta. Muita gente me dizia: espera, junte mais dinheiro, faça as coisas com mais calma e pensadamente. Em primeiro lugar eu fiz tudo isso com muita calma e pensamente. Em segundo lugar, o que muita gente não sabe é que nessa vida eu já esperei demais.

Eu já disse em outro post que eu passei por algumas coisas que me fizeram ter ainda mais certeza. Existem janelas que não se abrem mais de uma vez. Existem janelas que não ficam muito tempo abertas. Existem janelas que depois de algum tempo nós não conseguimos mais pular. Quando eu vi pessoas próximas a mim deixando este mundo cheias de sonhos e projetos irrealizados, me bateu um estalo muito grande.

Fui certinho até demais em grande parte da minha vida. Não quer dizer que eu sou um fora-da-lei hoje. Quero dizer que sou mais porra-louca e faço o que me dá na telha, pensadamente. E eu me dei conta de uma coisa – as vezes nós queremos estar tão preparados que acabamos perdendo uma oportunidade. Acabamos deixando passar.

Se naquela época eu tivesse ouvido muita gente que tinha argumentos lógicos e racionais, eu ainda estaria no Brasil. E talvez eu estivesse lamentando uma oportunidade perdida. Eu vim para Genebra para fazer um Mestrado em Direito Internacional. Por quê? Eu quero mudar o mundo, nem que seja apenas um grão de areia um pouco mais confortável para nós. E como eu fiz isso? Bom, devido às circunstâncias da minha vida eu cheguei aos 30 sem nenhum bem valioso que não fosse a minha própria inteligência. Eu também não tinha muito dinheiro guardado. O que eu tinha, eu decidi: vou gastar tudo por esse sonho.

Eu tinha um bom emprego e se eu esperasse mais 2 anos poderia vir e ficar muito mais tranquilamente aqui em Genebra do que a forma como eu vim. Basicamente, depois da minha decisão eu perdi um pouco do que tinha por causa da crise econômica, não consegui nenhuma bolsa e nenhuma moradia barata. A conclusão – eu cheguei na Suíça com grana para ficar apenas seis meses. E uma baita dúvida na cabeça – será que eu estou fazendo a coisa certa?

O durante

DSC00114menor

Nesse meio tempo muita coisa aconteceu e eu passei por um dos períodos mais importantes e difíceis da minha vida. Por que aqui eu passei algumas necessidades como ficar sem dinheiro para comida e aluguel por alguns dias ou semanas. Quando eu completei três meses eu vi que o meu dinheiro daria apenas para cinco meses. E eu não podia trabalhar. E eu finalmente me dei conta de que eu estava vivendo uma depressão, acentuada pela dificuldade de adaptação e uma grande preocupação com o futuro.

Houve momentos complicados, mas eu nunca cheguei a pensar e desistir. Eu sempre tive fé em mim mesmo, apesar de passar por algumas crises complicadas de síndrome do pânico. Amigo, se alguém te disser que mudar de país e largar tudo é fácil, não é. Isso não significa que não vale a pena – vale muito, e agora, depois de uma longa espera, eu estou finalmente colhendo alguns dos frutos que eu plantei há 10 meses atrás.

Vou ser honesto com vocês e dizer que uma das grandes razões de eu estar aqui, bem e feliz, foi que eu decidi procurar acompanhamento médico e tive a ajuda de muitos amigos, no Brasil e aqui em Genebra. Hoje eu tomo medicamentos e talvez se eu tivesse tomado antes estaria bem melhor. Mas foi um momento em que eu precisei. Quando chegou em março e eu parei de postar no blog foi por que eu tive alguns episódios fortes de crise de pânico e isso vem de alguns anos. Hoje eu estou bem, e cada vez mais em confirmo – sozinho eu não estaria aqui. Cheguei muito longe só, mas sem amigos e família eu não estaria tão longe como estou hoje.

O agora – uma pequena redenção e uma semana de boas notícias

sarli

Isso é muito importante. Acredite em você e nos seus talentos, acredite naquilo que você pode oferecer. Mas seja bem realista. Eu sou um pessimista por natureza, mas isso não significa que eu não tenha confiança em mim mesmo. Quero dizer que sendo pessimista, a realidade vai ser sempre melhor do que o pior dos cenários por que eu sempre trabalho com vários cenários e vários planos ao mesmo tempo. E aqui os meus planos A e B funcionaram – ao mesmo tempo.

O meu dinheiro mesmo acabou. E eu tenho algumas contas vencidas e outras que vão vencer. Vou dever 2.000 francos no fim deste mês, mas estou feliz, bem feliz. Por que o futuro é bem promissor, pelo menos até o final do curso. Quando eu sai de casa eu imaginava que para sobreviver em Genebra eu precisaria ganhar uma bolsa ou trabalhar pra sobreviver. Eu consegui os dois – planos A e B.

Uma bolsa? Sim. Eu precisava muito de uma e ainda preciso. O Instituto onde eu estudo verificou o meu status e me concedeu uma ajuda, que não é integral, mas é o suficiente para eu me manter pelo menos até o final do curso. Vocês não sabem o regozijo que eu fiquei quando recebi a notícia. Bateu um alívio e naquele dia eu chorei como há tempos não chorava.

Antes disso eu tinha feito pequenos trabalhos e graças a esses pequenos trabalhos eu consegui sobreviver. Eu ajudei em uma mudança, ajudei em mais de 6 eventos, trabalhei limpando vidros, fiz experiências médicas e psicológicas e tomei mais de 40 portas na cara de vagas de emprego. Mas deu certo. E agora eu consegui um emprego full-time no verão, que vai me pagar bem o suficiente para eu ficar até o fim do curso. É mole?

Além disso eu fui eleito Presidente da associação dos Estudantes do meu Instituto e passei em todas as matérias com uma média superior ao semestre anterior.

Tudo isso me faz lembrar de muita gente que falava que a minha empreitada não daria certo. Estou na metade dela e o final feliz – desta etapa – já está bem encaminhado. Fica de lição e confirmação – se você quer muito algo, se prepare bem e se jogue. Se você se preparar bem, o universo conspirará para você. Foi o que aconteceu comigo. E isso me permite escrever, sem medo do dia seguinte não ter o que comer – 10 meses depois, estou feliz e resolvido em Genebra.

8 thoughts on “Larguei tudo por um sonho. Genebra, 10 meses depois: a Redenção.

  1. Boa noite, cara,
    Sou eu de novo comentando:como esse seu texto me comoveu! Como você tem sido corajoso! Muito contente de saber que “você envergou mas não quebrou”. Parabéns, paz, saúde e sucesso!
    Um abraço,
    Lena

  2. André, Sempre acompanho teu blog e teus textos, e isso vem me dando forças pra correr atrás do meu futuro e meus sonhos, não quero continuar frustado como estou agora… Muito obrigado

  3. Olá, boa noite!
    Leio seus posts e fiquei feliz por essas suas conquistas!
    Continue firme, pois, apesar das dificuldades, suas experiências servem de inspiração para pessoas que você nem conhece! (eu, por exemplo! rsrsrs)
    É sempre bom ver alguém nos mostrar que, apesar dos pesares e das dificuldades, não podemos abrir mão dos nossos sonhos e que nada é fácil mas que tudo é possível.
    Que Deus te abençoe.
    Abraço,
    Elizabeth

  4. Oi, André, fazia tempo que não entrava aqui, foi bom ver que você conseguiu algumas coisas. Eu também diminuí a frequência no blog – estou completando um ano na Suíça agora em julho, e passei por coisas bem parecidas, muito perrengue financeiro, alguns (sub) trabalhinhos, incontáveis portas na cara, dificuldades de adaptação sem fim. A depressão quase me pegou, mas tive sorte porque estou com o meu marido aqui. Digamos que conseguimos o plano A e o B também, mas parcialmente. Ainda tem sido uma luta diária, mas pelo menos vejo alguma luz no fim do túnel. Acho que a luta nos torna melhores! Continue lutando!

  5. Ai, gente….precisa emocionar a gente desse jeito???Caramba….cada dia o universo me presenteia com histórias assim pra eu ter mais coragem de seguir em frente ao meu propósito.
    Seja feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.