Existe pobreza na Suíça?

Ao contrário do que muita gente pensa, na Suíça existe pobreza e há pedintes na rua. Não é igual ao Brasil, mas também não é toda aquela maravilha que muita gente pinta. Conheça um pouco mais da realidade de um dos países mais ricos do mundo.

Existe pobreza na Suíça?

Pesquisando sobre favelas na Suíça, apareceu essa foto. Mas ao contrário do que a imagem pode passar, trata-se de casas de jardim comunitário! Pois é, a Suíça não tem favelas, mas não quer dizer que não existe pobreza. . Licença: CC 3.0 Schölla Schwarz

Existe pobreza sim. Não é igual ao Brasil e nem no mesmo nível, mas existe pobreza. E eu vou compartilhar uma surpresa com vocês: tecnicamente, eu sou um deles!

Mas calma lá, não significa que eu estou sem teto ou pedindo dinheiro nas ruas. Reparem no ‘tecnicamente’: há que se levar em conta os parâmetros utilizados pelo governo Suíço para definir a linha de pobreza. E aqui na Suíça, essa linha é de cerca de 2200 francos por mês. Isso mesmo, 2200 francos por mês. Não faça comparações diretas com o Brasil e nem converta – isso dá uns 7000 reais por mês e quem vive no Brasil com isso em geral está muito bem. A ideia é de que, abaixo desse valor, as condições de sobrevivência aqui na Suíça são bem precárias. E eu, vivendo aqui há quase dois anos, acredito que é isso mesmo. Ah, e por curiosidade, 2.200 reais no Brasil, em algumas cidades como São Paulo e Rio, também é muito complicado pra sobreviver.

Vamos aos cálculos: 

O aluguel aqui passa facilmente de 1000 francos. Vamos colocar em 1000. Comida, você gasta sozinho entre 200 a 400 francos por mês, entre compras e comer fora, tomar café, etc… Temos aí uns 1300 francos, mais da metade, só com gastos básicos. Aqui também tem plano de saúde obrigatório e é uma facada: 200 a 500 francos por mês. Mais uns 100 francos de transporte, e sempre tem outros gastos extraordinários. Facilmente você vai gastar, até com a corda no pescoço, uns 2000 francos, somente pra sobreviver. Se você quiser viajar, comprar roupas, entretenimento, livros, juntar dinheiro, praticamente não dá. Por isso a linha de pobreza aqui. E hoje existem cerca de 6% dos suíços abaixo da linha de pobreza.

Mas por que isso? Ora, o custo de vida aqui é muito alto, e embora os salários sejam altos também, existem categorias que não conseguem encontrar empregos justos. Como imigrantes, estudantes, idosos e parentes únicos. E por falar nisso, gastos com creche passam facilmente de 500 francos por mês, então essa última parcela da população sofre.

Uma das espécies de habitação de baixo custo em Genebra, onde em geral os moradores estão com a corda no pescoço.

E por que eu estou abaixo da linha de pobreza? Por que eu sou um estudante e imigrante. Mas são detalhes técnicos: como estudante, eu tenho condições de vida diferenciada – pago aluguel e plano de saúde muito mais baratos do que a média, quase metade ou um terço do que o valor normal. No meu caso, eu consigo sobreviver bem, mas não me dou ao luxo e nem consigo aproveitar a vida como poderia fosse profissional aqui. Dificilmente viajo ou me divirto o quanto os suíços viajam.

Nesse sentido, existe sim, pobreza na Suíça, mas aqui os parâmetros são diferentes. E mesmo a pobreza sendo muito menor do que no Brasil, isso de forma alguma torna a vida fácil pra quem está abaixo ou perto dessa linha. A vida continua trabalhosa apesar das críticas e dos pensamentos dos que acham que a Suíça só tem ricos.

Existem pedintes na rua também, e não são raros (no Japão, por exemplo, eu não vi nenhum). Existem pessoas pedindo dinheiro no ônibus e no tram. Mas são muito menos numerosos do que no Brasil. E por que? Geralmente são imigrantes ou pessoas que desenvolveram distúrbios mentais. A Suíça tem um guarda-chuva de direitos sociais pra socorrer os seus cidadãos (e com isso eles fecharam as portas para imigrantes ilegais muito bem), de forma que suíços pedintes ou miseráveis são poucos mesmo. A maioria que eu vi estava passando por crises de esquizofrenia ou outro distúrbio, ou vivendo na rua por que queriam (o que também acontece no Brasil).

Mas são poucos e não existem favelas aqui, mas habitações de baixo custo. Por quê? Novamente, o dedo do governo Suíço. E do clima. Pela Suíça ser tão pequena, um pouco maior do que o Espírito Santo, é muito mais fácil fiscalizar aqui, então assim que existe alguma habitação irregular, o governo já cai em cima. Em outros casos, eles tem, de acordo com cada comuna ou cada cantão, programas sociais de resgate. E além disso, é muito frio no inverno. Se em São Paulo moradores de rua morrem durante as épocas mais geladas, imagine aqui, onde faz cinco graus negativos?

Mas nem sempre foi assim. Durante a década de 80, por exemplo, muitos dos países que hoje nós consideramos exemplo de riqueza e bem estar social ainda lutavam contra situações que nós vemos no Brasil. Na década de 80, existia um gueto como a cracolândia em Zurique, uma das 3 cidades mais ricas do mundo:

Parece São Paulo, mas é Zurique nos anos 80

17 thoughts on “Existe pobreza na Suíça?

  1. Está reportagem da pobreza na Suíça é uma grande mentira estas pequenas casas vc aluga para guadar o material para hortaliças…. este terrenos são alugado pela a prefeitura por 80 fr no ano e é proibido mora no local… e só para fazer Horta….

    1. Como é que a pessoa tem coragem de abordar um tema desse sem ter a mínima ideia .Essas casinhas lindas e bem pequenas não são moradias.Sao casinhas de madeiras caríssimas para as pessoas cuidarem dos jardins alugados pela prefeitura para poucas pessoas disputados São. Pode plantar flores,verduras e legumes frutas e passar o dia fazendo churrasco ,tomando chá e pode trazer a família e amigos.Mas não pode dormir e muito bem cuidado. Tem banheiros e lugar com freezer para cada família.

    2. Na verdade ele mesmo disse que apesar de parecer favela … a foto era de jardins comunitarios… “Pesquisando sobre favelas na Suíça, apareceu essa foto. Mas ao contrário do que a imagem pode passar, trata-se de casas de jardim comunitário! Pois é, a Suíça não tem favelas, mas não quer dizer que não existe pobreza. . ” e eu concordo com ele … pois apesar de nao ser a mesma pobreza que vemos no Nrasil. de acordo com a ultima estatistica sao 7.0 porcento da popylacao. sendo q uma crianca a cafa 6 vive em total pobreza.

    3. Na verdade ele mesmo disse que apesar de parecer favela … a foto era de jardins comunitarios… “Pesquisando sobre favelas na Suíça, apareceu essa foto. Mas ao contrário do que a imagem pode passar, trata-se de casas de jardim comunitário! Pois é, a Suíça não tem favelas, mas não quer dizer que não existe pobreza. . ” e eu concordo com ele … pois apesar de nao ser a mesma pobreza que vemos no Brasil. de acordo com a ultima estatistica hoje temos 7.0 por cento da populacao vivendo em pobreza. sendo q uma crianca em cada 6 vive em total pobreza.

  2. Tiraram fotos as barracas de jardins para dizer pobreza tenham vergonha aqui na Suissa não existe estás barracas de habitação vão zrsbalhar malandrão

    1. Mary , essa maquigem é comum para vender uma imagem de que *está tudo bem*. Concordo com voce, inclusive, no Brasil os governos vivem a maquiar numeros, paisagem urbana, na tentativa de fazer uma higienização social.

  3. Aqui não tem pobre pois a assistência social ajuda sempre deixa-te de merdas com este tipo de coisas gasta menos dinheiro em vícios e podes viver como um rei

  4. Acho que alguns leitores revoltosos fizeram uma interpretação emotiva do tema. Pelo que li, o cara levanta uma questão valida para reflexão. Ele tratou com cuidado um tema multidimensional é tanto que se referiu a *linha de pobreza* . Gente, todos os paises existem suas linhas de pobreza, evidentemente, com dimensões e significados diferentes. Mas isso, o cara tambem explicitou no texto. Adoro ler esse tipo de post, mas me surpreendo com os comentarios intolerantes e revoltosos. Vamos lá contribuam com explicações, vivencias, contrapontos. Eu amo ler comentário.

  5. Ótimo texto, e alguns terríveis comentários sem noção de interpretação de texto, é terrível que ver a revolta cega algumas pessoas. O texto só era para mostrar as diferenças de linha de pobreza para cada país, e mais interessante que isso é ver e pesquisar que muitos desses países que hoje são muito bons de se viver já foram horríveis algumas décadas atrás. Uma informação sobre o Japão por exemplo que vi num site notícias de descendentes que moram lá, é que existem muitos idosos nas ruas lá, pois a aposentadoria deles muitas vezes os deixam abaixo da linha de pobreza, e muitos recorrem a furtos para serem presos e na cadeia poderem receber comida, esse jornal também relatou que alguns brasileiros estavam se juntando para dar comida a esses idosos durante o inverno, e quase foram presos porque lá não pode fazer isso, de acordo com eles. Conheci uma youtuber que relatou que seu padrasto japonês ficou admirado com a quantidade de cachorros de rua quando veio aqui no Brasil, ele disse que lá no Japão não tinha isso porque os cachorros de rua morriam de fome ou frio. Isso me fez pensar, será que no Brasil tem muitos pobres porque além da roubalheira dos políticos, também existe saúde gratuita, mesmo ruim mas existe, além dos brasileiros ter o costume de ajudar os outros, ao menos com um prato de comida, e o clima, maior parte do nosso país é quente, o que diminuiria as mortes por frio.

    1. Eu ouvi essa história do Japão e fiquei admirado também!

      Ainda ontem eu passei por dois ou três pontos que tinha pedintes aqui em Genebra. Não é por que eles são Suíços que significa não existirem na Suíça. Alguns deles estão pedindo há meses.

      E nada disso significa que a Suíça é um país pobre, mas sim que, assim como todos os países, tem uma parcela, ainda que pequena, abaixo da linha da pobreza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.