A Suíça é muito boa, mas é para poucos.

Quem aproveitou, aproveitou, quem não, praticamente nunca mais! Por que a Suíça é um dos melhores países para se morar e trabalhar, e qual o preço disso: é para poucos, muito poucos mesmo.

A Suíça é muito boa, mas é para poucos.

A Suíça é um dos países mais desenvolvidos do mundo. O PIB per capita é quase 60.000 dólares por ano, enquanto no Brasil é 17.000 dólares. E em se tratando da Suíça, um país muito menos desigual, a média salarial é realmente quase 60.000 dólares por ano. Isso dá em média uns 4.500 dólares por mês, contando o 13º salário. A Suíça é também um dos 10 países mais seguros do mundo. O transporte público é exemplar. O desemprego é também um recorde dos menores do mundo: 3,3%. Por fim, o IDH também é altíssimo, o terceiro maior do mundo.

De Genebra a Ramosch, 6 horas de carro. É impossível ir em linha reta por causa da região montanhosa no meio da Suíça

E que pouca gente sabe é que na verdade, isso é para poucos, muito poucos. Para começar, vou te dar uma noção do tamanho da Suíça. Vamos comparar com um Estado Brasileiro. A Suíça tem cerca de 42.000 km², enquanto o Estado do Rio Janeiro tem 43.000 km². Muita gente não tem noção de o quanto a Suíça é pequena, bem pequena. De Genebra a Grisões, ou seja, do extremo oeste ao leste, ponta-a-ponta, dá para ir de carro em 6 a 7 horas. Não é só isso: cerca de 60% do território da Suíça é montanhoso, e boa parte disso é inabitável.

Um território pequeno e muito rico. E são poucos os que se beneficiam dessa riqueza. A população da Suíça é apenas 8,2 milhões de pessoas! O Rio de Janeiro, por exemplo, é habitado pelo dobro: 16,4 milhões de pessoas.

Agora uma pergunta: se a Suíça é tão boa, por que a sua população é relativamente baixa? A resposta é que muitas pessoas querem sim vir para a Suíça, inclusive vindo de outros países Europeus. De fato a Suíça é atraente para Portugueses, Franceses, Espanhóis, Alemães, por que quando comparado com até os últimos, a Suíça é um mar de estabilidade. E aí está o X da questão. Os Suíços sabem muito bem disso, e muito bem mesmo.

O resultado é que a Suíça levantou algumas das maiores barreiras de imigração e trabalho do mundo. E aí que eu digo que a Suíça é para poucos: eles querem se manter para poucos. Na Suíça, por exemplo, é praticamente impossível chegar aqui e tentar a vida de qualquer jeito – achar um lugar pra morar e começar a trabalhar ‘no negro’. No mínimo você precisa de algum pé na regulação. Sendo um país pequeno, é muito mais fácil para eles fiscalizarem. Para morar em qualquer Cantão, você tem que se registrar neste cantão, e por mais que você preencha todos os requisitos, ainda assim pode ser negado.

As regras de trabalho são extremamente estritas. Qualquer trabalho que tenha aqui, em primeiro lugar, a prioridade é dos Suíços. Para permitir que algum não Suíço trabalhe, as empresas tem que cumprir uma série de requisitos como comprovar que houve uma busca extensiva e que não há Suíços qualificados para esta posição. E aí eles permitem os Europeus tentarem a vaga. E os não Europeus? Ficam em terceiro lugar – deve-se provar que não existe qualquer Europeu qualificado para a vaga. Isso quer dizer que dificilmente com uma profissão genérica a pessoa vai ser autorizada a conseguir um trabalho. Mesmo sendo um especialista, ainda assim os cantões podem negar dar um visto a um estrangeiro, e de fato ainda existem outras barreiras que de certa forma desincentivam as empresas a procurar estrangeiros, como o tempo de conseguir um visto, que pode demorar de 4 a 6 meses dependendo do Cantão.

De certa forma eu dou razão aos Suíços em alguns aspectos: o de eles quererem manter a riqueza e a prosperidade do País. Se a Suíça abrisse as portas para todos é possível que os salários caíssem em virtude do excesso de oferta de trabalhadores. Se existe um brasileiro que faz o mesmo trabalho que um Suíço por 1/3 do preço, certamente as empresas buscariam cortar custos. É uma forma de proteção, e como eu disse, é extremamente eficiente. É tão eficiente que pode ser negativa, afastando ‘cérebros’ da Suíça, que são indivíduos altamente especializados e que não vem para o país em virtude da dificuldade de se conseguir um visto, mesmo para eles.

Propostas contra imigração são cada vez mais comuns

Com tudo isso, a Suíça consegue manter um controle muito eficaz sobre quaisquer pessoas que cruzam as suas fronteiras. E por isso, apesar de várias décadas de prosperidade, a população não flutua demais. E como eu disse acima, quem aproveitou, aproveitou, e quem não, não aproveita mais. Por que cada trimestre e cada ano existem mais propostas que visam fechar ainda mais o mercado de trabalho contra estrangeiros, inclusive aqueles que moram do outro lado da fronteira e vem aqui trabalhar. O partido nacionalista, por exemplo, fez colocar em votação uma proposta para expulsão de estrangeiros por crimes menos graves em 2016. São efeitos do nosso tempo e também em virtude da crise humanitária que vivem alguns países do Oriente Médio. A proposta não passou, mas várias leis desde os anos 2000 para cá serviram a fechar as portas. Muitos estrangeiros que cá estavam tiveram a naturalização facilitada, mas os futuros tiveram-na dificultada, aumentando o número de anos de residência necessária.

Com isso, hoje 25% da população Suíça é feita de imigrantes, e em algumas cidades esse número sobe para 40%

Muita gente vem para o meu blog perguntar de mercado de trabalho, etc.. Eu sempre digo que embora não seja impossível, de fato é muito difícil. Eu mesmo perdi recentemente duas oportunidades por questão de documentos. Por ser estrangeiro não Europeu e com visto de estudante, posso trabalhar de forma integral no verão, mas uma empresa que se situa em outro cantão decidiu retirar a proposta depois que eles viram o trabalho de quase um mês que eles teriam que fazer para me contratar. Outra empresa teria que entrar com a papelada para eu trabalhar durante apenas 6 horas em um dia e resolveu desistir.  Ou seja, estou sentido na pele o efeito das regulações.

Isso é ruim para mim e outros estrangeiros na mesma situação. Mas talvez não fosse assim a Suíça não seria tão atraente como é. O certo é que é um país para poucos.

 

PS: presto consultoria de informações. Caso tenha interesse, clique no link abaixo:

CONSULTORIA PARA A SUÍÇA

8 thoughts on “A Suíça é muito boa, mas é para poucos.

  1. Caro Salirman,
    Meu nome é Antonio Rosat, moro em Porto Alegre. Li em outro post seu, meses atrás, que a Suíça apresentaria algumas vantagens se a pessoa possuisse cidadania européia. Meu caso é diferente. EU SOU SUÍÇO ! tenho passaporte e RG suiços. Mas nunca morei na Suíça. Possuo inglês fluente.
    Gostaria de perguntar para você, que vantagem vc vê para uma pessoa como eu, tenho 54 anos, querer ir morar e trabalhar na Suiça.
    Agradeço o retorno. Atenciosamente, Antonio.

  2. Me desculpe a sinceridade mas seu texto tem várias informações inverídicas:

    “Na Suíça, por exemplo, é praticamente impossível chegar aqui e tentar a vida de qualquer jeito achar um lugar pra morar e começar a trabalhar ‘no negro’.”

    – Não, os cidadãos da União Européia podem entrar na Suiça livremente para procurar emprego. Eles podem ficar como turistas até 3 meses ou se registrarem na gemeinde se quiserem ficar até 6 meses.

    “Qualquer trabalho que tenha aqui, em primeiro lugar, a prioridade é dos Suíços. Para permitir que algum não Suíço trabalhe, as empresas tem que cumprir uma série de requisitos como comprovar que houve uma busca extensiva e que não há Suíços qualificados para esta posição. E aí eles permitem os Europeus tentarem a vaga.”

    – Incorreto. As empresas não têm que seguir essa obrigação para os cidadãos da UE, apenas para os não europeus. Do ponto de vista do empregador não tem nenhuma diferença entre contratar um Suiço ou um Alemão, por exemplo.

    “E por isso, apesar de várias décadas de prosperidade, a população não flutua demais”

    – Errado. Em menos de 40 anos a população subiu mais de 30%.

    Antes de de escrever qualquer coisa, procure se informar melhor. Está tudo disponível nos sites oficiais do governo Helvético.

      1. Não, nem para Brasileiros está correto ! Quantas exceções há de cidadãos não europeus que obtiveram autorização para trabalhar nos últimos anos ? Muitos mesmo ! E quantos ainda que sem autorização legal trabalham e vivem normalmente e têm os filhos na escola com consentimento das próprias autoridades ? Há muitos exemplos, mas claro de pessoas aventureiras e corajosas que acreditam que é possível ser exceção e se tornam exceção, sem medo de estatística e de opiniões limitadas e erradas dadas de detrás de um computador, sem conhecimento do que se passa na realidade ! Para um cidadão Suíço que chega de outro país há vários apoios do estado que ajudam a procurar alojamento, trabalho, a aprender o idioma em cada região ! Ainda vale a pena tentar, sabendo que nunca foi e não é fácil , mas com fé e vontade de trabalhar é possível…A Suíça é um país Cristão onde se vive com liberdade e sem muros físicos para impedir que as pessoas venham tentar mudar de vida !

    1. texto incorreto. Os imigrantes entrar aqui, e trabalham no negro.( poucos são controlados) Os governantes aqui fecham os olhos. Existe pouco trabalhos pa
      ra os próprios Suiços!!!

  3. Caro amigo.

    Voce disse que estuda aqui na Suíça . Como você conseguiu o visto para estudar? Obrigada pela resposta

  4. Olá Pessoal!

    Meu nome é Saul Luciano da Silva, moro em Guarapuava . Eu sou Surdo, meses atrás, que a Suíça apresentaria algumas vantagens se a pessoa possui tenho passaporte e RG Mas nunca morei na Suíça. Eu tenho 29 anos, querer ir morar e trabalhar na Suiça.
    Qualquer trabalho que tenha aqui, em primeiro lugar setor no Escritório.

    Por favor me Ajudar !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.