A diferença de morar em Genebra e São Paulo

Duas das principais cidades do mundo, conhecidas como centros financeiros e comerciais em seus respectivos países. Uma delas em um dos países mais ricos do mundo – a Suíça, e a outra no nosso querido Brasilzão, um dos países mais ricos e infelizmente com maior concentração de renda do mundo. Genebra e São Paulo.

A diferença de morar em Genebra e São Paulo

Como muitos dos meus textos eu tento deixar bem claro para todos os meus leitores o que eu quero e o que eu não quero dizer. Uma minoria bem pequena tem problemas de interpretação toda a vez que eu falo qualquer coisa em que comparo a Suíça com o Brasil. Se eu falo que na Suíça também tem pobreza, tem gente que fala que eu s[o meto o pau no país, cuspo no prato que comi, que o Brasil não é melhor, etc.. Ou, se eu falo bem, me chamam de deslumbrado, que eu sou chíque, aqui é tudo perfeito, etc.. Esse é só um dos exemplos. Recomendo que visite outros posts do meu blog para saber que eu tento ser o mais honesto possível.

Então esse post não quer dizer que a Suíça é um paraíso e também não quer dizer que é ruim, e a mesma coisa pode ser dita do Brasil. Eu tomo em consideração que a Suíça é um país extremamente rico. O Brasil também é extremamente rico, mas essa riqueza está concentrada nas mãos de poucos, então temos muito mais pobreza, infelizmente.

Mas por que eu quero comparar Genebra com São Paulo e não a Suíça com o Brasil? As razões são simples. Eu nunca morei em qualquer outra cidade do Brasil que não Sampa e em outra cidade Suíça que não Genebra. A comparação que eu quero fazer é mais específica do que fatos gerais. É difícil para eu comparar, por exemplo, St Gallen com Belo Horizonte, ou a região do Valais com o Pantanal brasileiro. A segunda razão é que eu praticamente só fiz comparações entre os países e quase não falei nada de Genebra. Então a partir de agora eu quero escrever um pouco mais de Genebra.

Tanto Genebra quanto São Paulo são cidades especiais em seus respectivos países. De fato, tem muita gente que fala que Genebra não é Suíça e São Paulo é um microcosmo com características específicas dentro do Brasil. Isso quem mora no Brasil sabe, mas pouca gente sabe que Genebra tem um status especial, de cidade internacional, e isso influencia bastante o fato de morar aqui.  Assim como São Paulo é uma cidade global, uma metrópole e isso também influencia deveras. Enfim, não dá pra resumir a Suíça a Genebra e Brasil a São Paulo (ao contrário do que muitos paulistanos acham).

Sobre mim: Eu morei 30 anos em São Paulo e 2 anos e meio em Genebra. Gosto muito de ambas as cidades, mas não me vejo morando toda a minha vida em qualquer uma delas, por questões pessoais como violência, serviços públicos, preço da vida, clima, povo, etc.. Por exemplo eu tenho sonho de morar, se for na Suíça, em Grindelwald, na região dos Alpes. Ou em San Diego, nos Estados Unidos. No Brasil eu tenho a curiosidade de morar em Porto Alegre e em Manaus durante algum tempo.

Mas vamos ao que interessa: as comparações

Genebra x São Paulo

Vamos começar com o que eu mais gosto em Genebra.

1. O Trânsito e Transporte

O tram (bonde) de Genebra – fácil, seguro, não superlotado e pontual

Em Genebra é infinitamente melhor do que o de São Paulo, e pra falar a verdade, do que o da maioria das cidades grandes mundiais.Bom, também, São Paulo tem um dos piores trânsitos do mundo. Eu me lembro bem que para a chegar em meu trabalho eu demorava 1h facilmente, e aqui em Genebra é cerca de 20 minutos usando transporte público. Mas temos que levar em consideração que Genebra é muito menor do que São Paulo. A área de Genebra é apenas 16 km² e em São Paulo, 1521 km². Além disso, a população das metrópoles é muito distoante: 500.000 em Genebra e 20 milhões em São Paulo. Isso faz com que o sistema de transporte de São Paulo seja extremamente entupido. Aqui em Genebra eu não tenho dificuldades para achar lugar para sentar.

O metrô de São Paulo é muito bom, mas frequentemente superlotado e ainda muito limitado para uma cidade global

O lado ruim é que o metrô de São Paulo não atinge muitos lugares da cidade, especialmente áreas mais carentes. Aqui em Genebra não existe metrô, existe bonde, que não é muito rápido, mas tem uma rede bem extensa. São Paulo ganha na disponibilidade dos sistemas de transporte, que aqui, no final de semana são bem mais limitados, e em Sampa funcionam praticamente o dia todo.

2. Segurança.

Assalto em plena luz do dia em São Paulo

Nesse quesito Genebra é imbatível. É uma das cidades mais seguras do mundo e São Paulo, apesar de ser mais segura do que outras cidades brasileiras, é deveras violenta. Isso influi demais na qualidade de vida, por que as pessoas perdem uma parte do seu tempo e sua energia mental se preparando para o pior ou tendo que correr atrás do prejuízo. O fato de eu poder sair de casa a noite sem me preocupar em ser assaltado e poder andar olhando o celular faz uma grande diferença pra mim. Eu também não tenho que me preocupar tanto com os lugares que eu frequento por que Genebra é segura em quase todos os lugares. Mesmos os bairros considerados perigosos por terem maior população imigrante e ponto de drogas você encontra casais de idosos andando tranquilamente à meia-noite.

No transporte público eu fico olhando o meu celular e abro o meu notebook numa boa.

A polícia não é tão presente e nem precisa ser. O fato de que Genebra é muito menor e mais rica, claro, influi bastante sobre isso.

Em São Paulo, passou das sete, o meu nivel de alerta ja disparava bastante. Se eu saísse a noite, ficava de olho para ver se alguém não estava me seguindo. Eu estudava na Faculdade de Direito da USP, na Sé, um dos lugares mais perigosos do centro, e para mim era muito estressante ter que ficar ansioso sobre chegar em casa depois das 23h00. Muitos planos tinham que ser feitos em grupo pra gente se sentir mais seguro.

O nível de violência no Brasil atingiu números endêmicos, mas também devemos levar em conta que isso vende jornal e vende TV. Não é tão ruim quanto querem fazer parecer. Eu sempre tento explicar para os estrangeiros que não é tão ruim quanto as notícias dizem, por que as notícias exploram tudo. É só tomar cuidado. Eu por exemplo, fui assaltado apenas uma vez em 30 anos na cidade. Sim, a violência é ruim, é uma merda se estressar por causa disso mas existem lugares muito piores.

Infelizmente em São Paulo eu nem penso em abrir o meu notebook no metrô, e não dá pra ficar de bobeira com o celular na mão.

Mesmo nos bairros descritos como menos seguros de Genebra é comum ver idosos e casais andando numa boa de madrugada

Aqui em Genebra, a sensação de segurança é tão grande que as pessoas ficam tranquilas demais. Já me furtaram um celular dentro de um ônibus. Aqui o que mais tem é furto, especialmente de coisas que são relativamente valiosas e difíceis de traçar, como bicicletas.

3. Serviços e áreas públicas – limpeza, parques, monumentos, etc..

Parque Perle du Lac em Genebra. Bonito e bem cuidado, além de próximo do centro. Porém, muito pequeno.

Outro fator cuja riqueza e população influi demais. Genebra é uma cidade limpa, e uma das mais limpas do mundo. Quase não se vê lixo na rua. Ao mesmo tempo quase não se vê garis e catadores. Além da limpeza pública em si, a população é mais conscientizada. Puderam, existem multas pesadas para quem joga o lixo na área errada ou mesmo quem não recicla. Genebra é muito mais fácil de fiscalizar e isso ajuda.

Existem vários parques, todos bem cuidados e cheios de vida e de gente. Eles são bem frequentados. Além disso, por ser uma cidade pequena é tudo perto.

São Paulo tem problemas com limpeza e todo mundo sabe. É difícil fiscalizar e o serviço de limpeza e manutenção está sempre sobrecarregado, primeiro por que a cidade é muito grande, segundo por que o orçamento não dá conta. Além disso a população não colabora por que costuma jogar lixo em qualquer lugar, inclusive nos nossos mananciais.

São Paulo também não tem muitas áreas verdes, embora as que tenha são bem maiores do que a própria cidade de Genebra. Os parques são relativamente bem cuidados em algumas áreas e abandonados em outros. Mas aqui em Genebra a gente não tem um parque enorme como o Ibirapuera, que é uma das coisas que eu sinto falta. É muito mais fácil ir para o parque e eles são seguros. Em São Paulo eu tinha que me planejar com antecedência e pegar transporte público e tomar cuidado para não ficar sozinho em áreas remotas. Depois das 19h00 tinha que tomar muito mais cuidado no Ibira.

O parque do Ibirapuera é um dos melhores parques do mundo, é enorme e tem diversas opções de lazer, mas certas áreas não são bem cuidadas e não é recomendável tarde da noite.

As estátuas e bens públicos são bem cuidados em Genebra, mas são poucos e não são marcantes. Em São Paulo existem muito mais, embora alguns sejam depedrados e vandalizados pela própria população, ou abandonados pela administração público. Mas alguns monumentos públicos são mais marcantes em Sampa do que em Genebra.

4. Saúde

Taí um quesito que é difícil comparar, mas em certos aspectos eu prefiro São Paulo. Para começar, aqui na Suíça é obrigatório ter um plano de saúde, e, a não ser que você seja um funcionário público internacional ou estudante, é um valor extremamente caro para muito pouco oferecido. Um plano de saúde médio custa cerca de 400 a 500 francos e não inclui algumas coisas como acidentes e dentista. Além da oferta de hospitais ser pequena, e em alguns planos de saúde você tem que ver um médico primeiro. Tipo o meu, se eu tiver alguma urgência eu tenho que ir no médico antes do hospital.

A minha experiência com hospitais aqui também não foi muito legal e não me fez sentir seguro. Basicamente eles não investigam muito as causas a não ser que você fale. Se tem alguma dor de garganta eles vão pedir os exames básicos e não vão atrás de outros síntomas que podem influir. Pelo menos foi o que aconteceu comigo. Mas em geral, a saúde daqui é de qualidade.

Em São Paulo o serviço varia muito, mas em geral eu sinto que os serviços de saúde de alta qualidade são melhores do que os daqui e os profissionais, mais atenciosos. Além disso, o plano de saúde não é obrigatório, o que já é uma baita vantagem, existe uma saúde pública que tem seus problemas mas também é uma mão na roda para várias coisas (tipo tomar vacina). Além disso é comum incluir tratamento dentário e acidentes no plano de saúde. Sem falar que nossos dentistas são dos melhores do mundo. Em Genebra um simples tratamento pode custar mais de 2.000 francos (7.000 reais), o mesmo custa uns 400 reais em São Paulo.

5. O preço das coisas e o quanto vale o seu salário

O preço das carnes em Genebra é muito alto, mas em geral as compras não pesam tanto no salário quanto no Brasil

Taí outra coisa difícil de comparar, por que Genebra é uma cidade rica mas extremamente cara. Depende do seu status aqui em Genebra. Se for estudante e depender de bolsa ou trabalhos pontuais, a vida não vai ser fácil, por que tudo é muito caro. As chances de encontrar preços mais em conta em São Paulo, para camadas mais pobres da população, é mais fácil. Aqui em Genebra não tem pra onde fugir, a não ser que se faça compras na França, por exemplo, mas corre-se o risco de ser taxado.

Por exemplo existem restaurantes baratíssimos em Sampa que ou são subvencionados ou praticam preços baixos mesmo. Dá pra comer bem por menos de 20 reais. Aqui em Genebra é difícil achar preços abaixo de 15 francos para refeições simples que normalmente só incluem o prato principal e não existe prato feito.

Fazer compras aqui também é muito caro e existem coisas com preços absurdos, como carnes e frutas. Por isso muita gente vai pra França comprar coisas pela metade do preço. As feiras livres são ainda mais caras. Em São Paulo, embora fazer compras seja muito caro também, existem diversas opções para encontrar preços mais baratos, como as próprias feiras livres e uma gama muito maior de mercados que concorrem entre si e querem abaixar os preços.

Mas obviamente no fim das contas o valor do salário vale muito mais aqui do em São Paulo, em geral, por que os preços estão na mesma faixa. Por exemplo um salário médio aqui é de 6.000 francos por mês e um big mac completo fica por 12 francos. Já em São Paulo, cujo salário médio é de 2.500 reais, o Big Mac custa R$ 25,00.

Feiras em São Paulo, onde é possível encontrar itens de qualidade e preços mais baixos

Nesse sentido, em virtude de ser uma cidade mais rica, Genebra ganha na qualidade, mas São Paulo, por ser uma cidade maior, ganha em diversidade. Significa que é melhor, ao menos nesse quesito, ser rico em São Paulo do que em Genebra e ser pobre em Genebra do que em São Paulo.

Já o preço dos eletrônicos e carros é um absurdo em São Paulo e razoável em Genebra. Tudo por que em São Paulo e no Brasil em geral os nossos eletrônicos e carros são preficicados levando em consideração exportação e os dólares. Então é comum uma TV custar 3.000 reais, o preço de mais de um salário, mas aqui custa 800 francos, o preço de 1\5 de um salário Suíço considerado baixo. Os carros aqui também são baratos: dá pra levar um legalzinho por 15.000 francos, e se paga em menos de 9 meses. Em São Paulo se financia um carro ruim em pelo menos três anos com juros altíssimos.

Os juros… ah… os juros… Bem, no Brasil eu deixava de pagar uma conta e logo em seguida já estava devendo 30% a mais. Aqui praticamente não existe isso e eu já paguei uma conta com 2 meses de atraso com o mesmo valor. Isso por que a inflação aqui é praticamente zero.

6. Diversão como cinema, teatros, futebol, eventos

Victoria Hall, um dos poucos teatros de Genebra

Nesse quesito São Paulo ganha de lavada, apesar dos preços altos. Por que é uma cidade enorme e é relativamente fácil encontrar o que fazer em vários bairros. Os teatros são maiores e em maior quantidade, cinema tem em todo e qualquer shopping. Além disso, as atrações costumam abrir no final de semana.

Aqui em Genebra, por uma cidade pequena, existem poucas opções de teatro, cinema e esportes, e elas são caras, além de incrivelmente limitadas no tempo. Aqui praticamente tudo fecha no final de semana e isso pra mim é um dos piores defeitos da cidade. Muito se fala que Genebra é uma cidade onde não se diverte. Praticamente não existem baladas. E barzinhos são poucos e vazios.

O Theatro municipal de São Paulo é uma das muitas opções de diversão na cidade

7. Comida

Fondue em Genebra é uma das poucas opções que vale a pena comer fora. Prefiro cozinhar, em geral

Eu e minha mulher, e quase todos os meus amigos aqui em Genebra, cozinhamos quase todos os dias e isso já revela bastante sobre a cidade. Primeiro, que como eu disse acima no preço das coisas, comer fora em Genebra é muito caro comparado com o preço de se cozinhar. Aqui eu faço compras que duram dois ou três dias pelo preço de uma ida ao restaurante. Quer comer bem? Vai gastar mais de 50 francos facilmente. É uma particularidade Suíça em geral, por que na França se paga muito menos.

Fui visitar meu primo em Paris e parei no Subway de Genebra. Gastei 13 francos no combo e achei barato. No caminho o meu ônibus parou em Dijon, onde tinha um Subway. Gastamos 5 euros no combo, o que é menos de 6 francos.

Fora isso, a comida daqui é muito insossa. Sem gosto. Tentei diversos restaurantes e ainda assim a comida não valia o preço de deixar de cozinhar. Nós cozinhamos muito melhor do que muitos restaurantes de Genebra. Você pode até falar: ain, mas aí tem fondue, tem raclette, que chique, eu prefiro comer fondue em Genebra do que comer uma feijoada no Brasil. Mas essa comparação é injusta, por que mesmo o fondue aqui do restaurante não vai ser necessariamente muito melhor do que o fondue que você compra e faz em casa, levando em consideração o preço das coisas.

No quesito comida, o que Genebra leva vantagem é por ser uma cidade muito mais internacional do que São Paulo. Significa que eu posso comer um prato de uma culinária diferente a cada dia durante meses. Tem comida tailandesa, etiope, francesa, libanesa, armenia, grega, turca, taiwanesa, marrocos, peru, mexico, estados unidos, austrália. A variedade é muito maior do que a de São Paulo, que tem poucas opções além dos tradicionais italiano, francês, japonês e libanês. Você não consegue encontrar um restaurante servindo um prato típico da Eritreia em São Paulo, apesar de ser uma cidade muito maior e populosa do que Genebra.

O figueira Rubaiyat em São Paulo. A culinária da cidade faz valer a pena comer fora apesar de alguns preços bem salgados. E no geral o preço de cozinhar nem sempre é muito mais barato ou a comida mais gostosa

Mas em geral eu prefiro São Paulo no quesito comida. Primeiro por que a comida dos restaurantes é muito boa, mesmo os restaurantes mais simples o fazem com qualidade. Segundo, é possível encontrar bons preços, e a diferença entre gastos com cozinhar e comer fora não é tão grande quanto em Genebra. Em São Paulo eu comia muito bem comida japonesa e não sentia que eu podia fazer melhor do que o chef, como muitas vezes sinto aqui. Sem falar que mesmos os quitutes de padaria eram deliciosos.

Eu sinto falta por exemplo de comer pastel de feira e tomar café da manhã em padarias. Aqui isso é muito caro, além de praticamente não existirem opções de comida de rua.

E a quantidade de restaurantes em São Paulo é enorme, enorme mesmo. Cada qual com um serviço e apresentações diferentes. Nesse sentido a variedade de Genebra é relativizada, por que o Brasil tem dimensões continentais, então a nossa variedade é regional. Eu podia experimentar comida mineira, baiana, goiana, amazonense ou variedades intra-regionais durante meses e meses.

8. Viagem e turismo

Proibida a distribuição sem autorização
Lago Oeschinensee na Suíça. A Suíça é belíssima mas Genebra não tem muitas atrações.

São Paulo é tão grande que se pode fazer turismo na própria cidade e se perder. Tem o zoológico, o jardim botânico, a pinacoteca, o centro cultural, o beco do batman, a avenida paulista, o centro, os edificios, o museu do ipiranga. Além disso, as cidades ao redor tem o seu próprio charme e atrações legais, como Santana do Parnaíba, Mogi, Bertioga. E é relativamente fácil ir para a praia ou o interior de São Paulo, embora o trânsito para a praia seja insuportável e todo mundo tenha praticamente a mesma ideia de ir para os mesmos lugares.

O Estado de São Paulo é maior do que o Reino Unido e tem muitos lugares interessantes para visitar.

Eu já disse que a Suíça é menor do que o Espírito Santo e isso influi bastante no quesito viagem. Genebra em si mesma não tem quase nada pra visitar. Um ou outro museu, alguns monumentos legais, o lago de genebra e só. É uma cidade muito pequena. Mesmo aqui na região não tem praticamente nada se for comparar com a cidade de São Paulo. É preciso ir para Lyon ou Annecy, ou Lausanne ou além.

Em compensação é muito mais fácil visitar a Europa toda, o Oriente Médio e a África saindo de Genebra, por que aqui é basicamente o centro da Europa. Existem várias companhias low cost que atendem a Suíça e não é incomum achar um preço de 120 reais ida e volta para Atenas, na Grécia. Além disso, o aeroporto é super bem localizado e dá pra chegar de ônibus em menos de 30 minutos.

Caverna no Petar

Em São Paulo você tem voos para praticamente as maiores cidades do mundo, mas os voos são demorados, mesmo para Santiago, por exemplo. Por que o Brasil é muito, mas muito grande mesmo. Além disso, os voos são caros, não há uma low cost verdadeira, e o aeroporto é relativamente distante (ainda nem tem trem pra lá).

Fora isso, a Suíça é extremamente bonita, um dos países mais lindos no mundo quando se fala de natureza, especialmente montanhas, e visitar outras cidades europeias é logo ali.

Enquanto isso, o Brasil tem uma maior variedade dentro de si mesmo e mais ofertas de natureza e descobertas do que a Europa toda. Aqui existem enormes biomas e muitas áreas intocadas. A Europa é cheia de turistas e isso atrapalha as vezes.

Se o quesito for cultura, história e cumpras quando se fala em Turismo, fico com a Europa e Suíça, sem sombra de dúvidas. Se for natureza e fugir da civilização, além de paisagens, fico com o Brasil. Em questão de preço, a Suíça é imbatível se for visitar outros países, mas viajar dentro da Suíça é muito caro. Viajar dentro do Brasil é caro mas é mais fácil achar preços mais em conta.

Soma final

Texto longo mas eu gosto muito de escrever sobre isso então exagerei rs.

No fim, eu escolheria o trânsito, a segurança e os serviços públicos da Suíça, com a comida, a saúde e a diversão de São Paulo. Fico apenas na dúvida com relação a turismo e preço das coisas. Como gosto muito de eletrônicos, por ora escolho Genebra, e na questão de turismo, acho que fico com São Paulo por que gosto mais de natureza.

E você caro leitor, o que acha?

 

2 thoughts on “A diferença de morar em Genebra e São Paulo

  1. Muito bacana e esclarecedor o seu artigo. Estou me mudando para Genebra (de São Paulo) em abril, e gostaria de saber quais outras cidades ao redor de Genebra vc indicaria morar. O aluguel em Genebra é bem caro. Ah, em relação a comer bem, eu conheço a Suíça e não me lembro de ter comido bem por aí. Em São Paulo, os restaurantes são muito melhores mesmo! Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.