Sobre

Quem sou eu:

Minha história (breve)

IMG_2907

Muita gente vem aqui na minha página ou no meu blog e não sabe quem eu sou. Vou falar um pouco sobre mim. Mais do que eu vou escrever agora estará no meu futuro livro.

Meu nome é André, sou nascido em São Paulo, 30 anos em junho de 2015.

Vim de uma família de classe média baixa, tenho três irmãos, logo aos cinco anos os meus pais se separaram, e com o tempo a nossa situação econômica piorou.

Minha falecida mãe teve muito trabalho para cuidar da gente. Não era simples alimentar quatro bocas. Quando era adolescente, por diversas vezes a gente almoçava miojo ou pão com frios, e de bebida café com leite. A nossa vida não era difícil: não faltavam itens básicos, mas também não sobrava nada e não tínhamos nenhum luxo.

Eu sempre me destaquei na escola mas não tive como me desenvolver corretamente. Mas eu também era preguiçoso. Na falta de grana para um colégio particular, acabei estudando em uma escola do ensino médio cujo lema era “entra burro, sai ladrão”.

Naquela época, quando eu mais precisava, foi que a dificuldade apertou. Eu usava o uniforme da escola por que não tinha roupas o suficiente para sair. Escolhia andar 1h30 a pé para ficar com o dinheiro da condução e poder comer na escola (das 7h00 a 12h00, era dose) O colégio não incentivava muito a estudar, e o que eu aprendi foi abaixo do medíocre.

Quando fiz 18, me senti cuspido para a idade adulta. Tinha que ajudar em casa com grana, mas não conseguia trabalho e nem sabia como e onde trabalhar. Não que eu não procurasse. Mas o fato de eu quase ter ido pro exército me atrapalhou. E uma hora eu até estava desejando ir para lá mesmo.

Felizmente mudei de ideia.

Resolvi estudar com afinco e fiz um curso técnico, que me ajudou com os meus primeiros empregos. Mas enquanto os meus amigos já estavam se formando, eu tinha 21 anos e não tinha um salário bom, e sequer uma faculdade.

Mesmo com pouco tempo e pouca grana eu resolvi prestar a Fuvest e fiz um cursinho. Era a minha única escolha para dar certo na vida. Eu sacrifiquei muita coisa aquele ano. Mas consegui passar na USP, e me surpreendi que ficou em 26º;

Comecei a fazer Direito, e na falta de trabalhos eu fui ser estagiário por quase 5 anos… Ganhando mal e pastando, mas pelo menos podia ajudar em casa. A vida melhorou um pouco para gente nessa época, mudamos para um lugar melhor e minha mãe podia investir um pouco nela. Mas eu não tinha muitas condições de fazer o mesmo por mim.

Quando eu decidi prestar um concurso, para ter um salário um pouco digno. Prestei, ralei, estudava até na hora de cagar, no ônibus, no trem, onde dava, e passei. Quando fui chamado no último ano da faculdade, finalmente pensei: agora eu vou ter um salário razoável e posso me organizar. E aí eu já tinha 27 anos rs…

Terminei a faculdade! E com um bom emprego, no Tribunal. Eu iria me mudar parar morar sozinho, mas continuaria ajudando a minha mãe, que ficaria com meus irmãos.

Mas o destino nos prega peças, e ela veio a falecer em pleno dia da minha formatura na faculdade. Fiquei triste, arrasado, mas passou. Ficaram lembranças e a sensação de que ela foi cedo (58 anos), cheia de planos e sonhos, e papéis em cima da mesa.

Com isso eu decidi ficar em casa, com meus irmãos, assumi as contas e tomei as rédeas dos assuntos dela. No começo foi dificil e eu gastava mais da metade do meu salário, então, o planejamento ficou um pouco para depois. Mas a gente não passava fome, e eu tinha uma situação bem melhor que a de um estagiário, pelo menos.

Depois de 9 meses, aconteceu uma sucessão de fatos bons: nos mudamos para um lugar melhor e eu fui promovido duas vezes, quando os anos de estudo finalmente surtiram efeito. E só aí, com 28, eu pude parar e pensar o que poderia fazer do futuro.

E o resultado você vê aqui: passei no Mestrado em uma excelente universidade em Genebra e em menos de 7 dias estarei lá. Resolvi criar um blog para contar a história e para falar de minhas viagens.

Não contei muita coisa. Não tive uma infância tão ruim, mas certamente não a considero nem perto do ideal. Pastei, e sofri, mas não quer dizer que não tive momentos felizes. Tive vários! A família ajudou bastante.

Hoje, aos 30, estou realizando o meu sonho, e você faz parte dele. Obrigado por curtir a minha página.

Eu também tenho um blog de crowdfunding: Ajude o Sarli a ir para Genebra. (em breve, novidades)
Eu também tenho um blog com textos e pensamentos meus: www.revoar.net (preciso atualizar!)
11219113_986180341412541_7366664323447657361_n
Contatos: andreczs@gmail.com

 Guests:

Rafael Esteque

3 thoughts on “Sobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.